segunda-feira, 1 de julho de 2013

A limpeza geral de nossas ações se reflete em nossa salvação.



Jesus, estendendo a mão, tocou-o e disse: “Eu quero, fica limpo”. No mesmo instante ficou limpo da lepra. Mateus. 8,3

            Lidamos diariamente no planeta com diversos detritos da vida material, é tamanha a imundice as chagas do pecado que impregna a vida dos filhos do criador, isto faz com que nossas ações e atenções se redobrem frente a este grande acumulo que tanto perde nossa salvação em nossa caminhada.

            Nas páginas do novo testamento em diversas passagens, seus apóstolos e testemunhas nos apresenta o quanto o Cristo lutou pela cura e ainda o faz em nossas vidas para que sejamos livres de todo o pecado. Quando limpou aquele homem com o corpo todo em ruinas pela doença, limpou não simplesmente o corpo físico, lavou a alma de todos os pecados, pela vontade de Mestre e também pela ação e vontade na fé daquele homem foi possível sua limpeza.

            Irmãos, a limpeza nossa de cada dia deve ser praticada a cada momento da nossa caminhada terrena e existencial, a limpeza de todo lamaçal do pecado, como a limpeza movida pelo amor, o perdão, a tolerância, a paciência, a hombridade dos pensamentos e a compaixão para com os irmãos em evolução. Compreenda irmãos que, as lepras da alma são movidas pela própria ação, as mazelas do corpo exteriorizadas, é fruto do mal que reina no existir, é o egoísmo, a inveja, o orgulho, a vaidade, a intolerância, a raiva, a cólera, o adultério em todas as formas, as zombarias, as maledicências, as emboscadas e as ciladas, enfim, o lixo do maligno que faz com que os filhos do criador se percam nestas doenças, quase sempre ditas normais para quem vive nesta situação.

            A importância de lavar e limpar todas essas manchas e reformar por completo o nosso intimo, parte pela vontade e pelo discernimento por entender o que ofertamos aos nossos semelhantes, de certo, poderemos oferecer somente aquilo que vivemos, não há como querer ofertar os perfumes das flores no coração das pessoas se nossa semente se faz perdida entre as pedras sem vida e sem esperança, não há como brotar flores na morte, mas sim na esperança, não há como ter glorias impregnados pelo pecado, sucesso sem o reconhecimento a quem lhe faz esta condição, enfim irmãos, a falsa sensação de bem estar não traduz com propriedade a verdadeira salvação e condição, para quem se acostuma na imundice da vida, acostuma com as migalhas que são jogadas aos porcos, e como tal, faz das ações de seus semelhantes algo de supérfluo da verdade em Cristo. Lembrando novamente que, riqueza material não representa evolução e muito menos salvação dos seres, o que realmente importa para Deus, nosso Criador, são as riquezas diárias das nossas ações e nosso segmento as leis postas a todos, pois o que é da matéria, permanece na matéria, e o que é de Deus permanece na eternidade.

            Façamos nossas limpezas diárias, entre nesse momento para dentro de si, num ambiente exclusivo e faça esta reflexão, o que é preciso mudar para começar a limpeza? As pessoas ao meu lado se afastam ou se preocupam comigo? As pessoas se sentem bem ao meu lado ou se afastam quando chego? Como lido com as situações embaraçosas da vida? Quando sou colocado sob pressão, como lido? Envergonho-me de falar sobre as obras e a vida de Cristo? Como sou no meu trabalho e na minha escola, procuro ajudar ou a prejudicar quem esta e tem dificuldades? Alegro-me com o sofrimento alheio, espanto os animaizinhos quando se aproximam de mim? Escarneço dos mais idosos em dificuldade? Procuro todas as formas licitas ou não, para ter bens materiais? Engano meu semelhante? Uso os meus semelhantes para me promover? Faço zombarias de quem é cortes comigo ou com pessoas próximas? Como sou com minha família, faço mais credito a quem esta de fora ou amo-os e defendo-os de tudo ou os descarto para fazer bonito ao seu semelhante?  E as pessoas mais humildes como sou, desdenho ou sou toda atenção nas suas necessidades? Aos meus detritos materiais, procuro ajudar aqueles que o recolhem ou simplesmente com toda arrogância descarto para que outros façam às vezes das minhas obrigações? Ao sangue do meu sangue, ensino para a vida ou deixo para a vida ensinar-lhes? E as singelas obras de Deus, como as plantas, os rios, a vida de todos, como lido com eles, piso sobre as flores, arranco as folhas das arvores pelo simples prazer de destruir? Sujo os rios que alimenta meu corpo e de outros mais? Para com os que erram comigo, dou mais uma oportunidade ou simplesmente encerro todas as suas condições daquele e seus interesses de consertar? Como lido com os irmãos que caminham rumo à salvação, mas por segmentos religiosos contrários aos meus, respeito ou os descarto da minha convivência por ser intolerante a suas crenças? Costumo mentir para livrar de serviços ou prestação de ajuda? Falho com quem me confia e não procurou mudar? Tenho vergonha de pedir desculpas quando erro?

            Faça esta limpeza irmãos, reflita todas essas condições aqui apresentadas e outras mais que se fizerem necessárias, limpe todas as lepras do existir irmãos, lepras são as chagas que destroem o corpo físico, mas também são aquelas que corroem a alma e aniquilam todas as esperanças da salvação e habitar ao Reino de Deus em toda sua gloria e amor. Pegue o esfregão da limpeza, a reforma intima nos ensinamentos de Cristo e comece desde já a limpar toda sujeira do mal.

            Dr. Bezerra de Menezes.



           




            

Um comentário: