quarta-feira, 19 de junho de 2013

Vencendo o mal pela fé




Todo aquele que é gerado por Deus vence o mundo. E esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. João 5,4.

            Todas as formas de vida é fruto da vontade e do amor de Deus na eterna misericórdia e amor, o Senhor criador de tudo que existe coloca em cada um na concepção da vida e do existir todas as formas de amor e abnegação do mal em nossas vidas. Quando as criaturas se purificam pelas aguas do batismo estamos renegando o mal em nossas vidas através da fé e das obras de Jesus e de suas promessas que desde então se concretizam pelo tempo.

            Mas como compreendemos, mesmo sendo frutos da vontade de Deus e puros de todo mal, nos é dada a lei do livre arbítrio, este responsável pelas nossas ações e sentimentos perante o mundo de Deus. Como nos fora ensinado, o maligno revoltando-se contra a criação de Deus, se revoltou por não concordar com suas obras, desde então fez para si o reino da perdição da criatura divina. Criando todas as formas contrarias as leis divinas e tão aguçadas nos sentimentos dos povos que vem a este mundo para evoluir e pela vontade acabam se perdendo no reino do perverso, com sentimentos destrutivos as criaturas de Deus, eis então a explicação por tamanha crueldade existente no plano material.

            O mal se apresenta a nós nas formas mais convenientes aos nossos caprichos, se mostram confortáveis aos nossos olhos grosseiros e nossa falta de confiança na vida eterna, que nos faz entrar neste caminho muitas vezes de difícil regresso, dependendo da misericórdia divina às novas oportunidades de recuperar o tempo morto na evolução. Fazendo com que as criaturas sejam novamente retomas ao ponto zero das experiências, levando consigo apenas a essência e as condições para resgatar os débitos. Não creia que as diferenças existentes no planeta sejam por castigo divino, pois ele não se vinga de suas criaturas, apenas ensina através das experiências encarnadas o valor da vida. O maligno também tem suas criações e em sua totalidade as criações dos sentimentos a perder as almas de Deus.

            A confiança na imortalidade é a fonte de fé da salvação do povo de Deus, único responsável pelas maiores transformações elevado pelo amor puro e universal da nossa existência no mundo de fraternidade e abnegação de todo mal, que nos fará anjos nos resgates das almas e irmãos abandonados pelo pecado e armadilhas do mal. Ser do bem não deve jamais servir de vergonha ou de fraqueza, ao contrario, o mal é aniquilado pelo bem, sempre, e a fé é a nossa única fonte de geração de amor e o único caminho da liberdade das nossas prisões internas do mal perverso. A verdade única é nossa fé naquele que nos criou, sinta ao seu redor a todo o momento o amor de Deus, a começar nesta brisa que sempre lhe beija o rosto em sinal de serenidade, certeza e confiança do amor e da misericórdia divina a todos nós. Jamais desconfie de Deus por crê não te amar somente pelos percalços da vida, é a oportunidade que ele esta lhe ofertando para esta com ele em seu reino, se a cruz pesar, lembre-se sempre que poder ter um Simão Pedro a aliviar o peso e ajuda-lhe na grandeza e no resgate do seu ser, não se acomode, vá a luta, não se prostre no desanimo das chagas, faça da força de vontade a mola propulsora da superioridade que cabe a cada um e vencer no amor de Deus. Se resgatamos é porque temos débitos e oportunidade da remissão dos pecados esta na própria vontade.

            Dr. Bezerra de Menezes


            

Nenhum comentário:

Postar um comentário