sexta-feira, 21 de junho de 2013

A verdadeira fortuna de Cristo.




Vós conheceis a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo. Sendo rico, se fez pobre por vós, a fim de vos enriquecer com sua pobreza. Coríntios 8,9.

            A riqueza material é alvo da cobiça de muitos irmãos desde os primórdios da criação divina, o querer o bem estar move em cada ser as chagas do egoísmo, da inveja, do poder, da ira, da inversão da caridade, das injustiças, enfim ser rico materialmente não traduz a verdadeira riqueza que engrandece o ser para a salvação da existência.

            Jesus Cristo teve todas as condições de viver num luxo material sendo ostentado e rodeado pelos anjos de Deus e viver cercado de bajuladores e pessoas que não lhe causariam qualquer embaraço e problemas como foi àquela época.

            No entanto preferiu esta ao lado dos ditos pequenos da matéria, pois ali encontraria a riqueza da fé, responsável pelas grandes transformações de nossas vidas. Não que os pobres da matéria sejam vulneráveis da fé, ao contrario, a sinceridade e a honestidade deste pessoal não se move pelas armadilhas que a riqueza material proporciona. Pois até o rico tem todas as oportunidades de entrar no reino dos céus, tendo em sua vida a caridade imperando na sinceridade de suas ações.

            Queira viver um conforto material, deseje, pois nosso senhor deseja que todos seus filhos viva no veludo da existência, jamais se esquecendo da verdadeira face do amor, a caridade pura, a única responsável pela salvação, caridade esta muito além da oferta material as necessidades do seu próximo, a caridade é um grão de areia na vastidão dos mares, que junto com outros grãos se tornam a união da força na manutenção da grandeza dos oceanos, ou seja, a fé.

            Cristo provou que a riqueza esta dentro de cada um de nós, temos joias brutas em nossos corações prontos a serem lapidados pela habilidade e interesse pessoal, joias lapidas que podem ser divididas e ofertadas sem o medo de faltar, ao contrario, quanto mais lapidarmos e distribuirmos estas joias, em dobro, irá brotar em nossos corações a verdadeira riqueza do existir, a fé enriquecedora de nosso ser.

            Quem já experimentou a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, compreende que nunca precisou e nunca irá necessitar ofertar faraônicas fortunas para que tenha a graça da salvação, pois mesmo presente na matéria, Jesus não se deleitou das riquezas perecíveis da matéria, ensinou sem cobrar, curou sem cobrar juros, simplesmente ofertou a graça de Deus que é fonte eterna da nossa salvação e direito de cada um, assim como a misericórdia e o amor eterno é para todos sem distinção.

Compreendam, os bens da matéria fica na matéria e perece com o tempo, nem as vestes da alma, o corpo levará, deixamos para o adubo da terra, e o que realmente levaremos são as verdadeiras ações enriquecedora do existir e a riqueza da nossa salvação de nosso semelhante e o que praticamos, está sim permanecerá na eternidade.

            Dr. Bezerra de Menezes.


            

Nenhum comentário:

Postar um comentário