quinta-feira, 4 de abril de 2013

Rosas nos espinhos.




            A simplicidade das rosas nos traz a vida como devemos recebê-la, no broto a exuberância da beleza do contorno arquitetônico e a ambição de poder ter em nossas mãos tamanha beleza.

            O veludo de suas pétalas deve simbolizar em nossa alma a vida que nos é presenteada, mesmo que sua beleza possa tão pouco durar diante de nossa presença, mas toda sua beleza faz como que desfrutamos ao máximo do seu poder. A vida planetária meus irmãos é como a rosa, bela, mas com tempo suficiente para poder aproveitar ao máximo o pouco tempo que nos brinda.

            Acompanhado da bela rosa, vem os espinhos duradouros e afiados a nos espertar e a quem toca-la em busca da perfeição das rosas, mas para tal haveremos de, com os devidos cuidados desviar e mais, retira-las do nosso caminho, mas mesmo assim não for possível retirar todos os espinhos e a vida espetar ainda mais, não desista jamais de enfrentar e continuar, pois quem desiste cedo e não busca amenizar os afiados espinhos, de pouco terá de oportunidade de galgar a própria riqueza rumo ao campo celeste do conforto no reino celestial.

            As rosas meus irmãos, pouco duram em sua beleza, mas sabendo conduzir e aproveita-la em toda sua beleza, poderemos fazer dela nosso perfume de confiança e mesmo os espinhos permanentes da sua existência, com a confiança de jardinar e retira-los do nosso caminho, de pouco teremos a nos preocupar, por isso, comecem a retira-los desde já.

            Dr. Bezerra de Menezes.

             

Nenhum comentário:

Postar um comentário