sexta-feira, 12 de abril de 2013

Confiança no proposito




            Para todos os seres existe um proposito de nosso Pai, sejam aqueles que para auxiliar o serviço, a evolução e também aqueles que vêm como enviado direto dele.

            Na historia vemos inúmeros casos de irmãos que são enviados com o proposito de propagar o bem comum e a verdadeira obra do divino pela boa nova.

            Em Nazaré naquele tempo, por lá vivia Maria, uma jovem simples, dedicada a família e também José, um carpinteiro temente às obras divinas e ao Senhor, numa certa ocasião, ambos casam-se como qualquer irmão e pelos costumes da época, só que na vida deles um rumo mudariam completamente não somente suas vidas, como mudaria o tempo da humanidade. Ambos são os escolhidos do Senhor para que recebessem aquele que dividiria a historia e mudaria nossa realidade da verdadeira vontade do Criador.

            A situação do casal confrontava com os costumes morais da época, mas como nosso Pai é perfeito em seu proposito, tratou de clarear a missão à Maria e José, a quem necessariamente eram os interessados, pois seriam os protagonistas da boa nova.  

            José como o chefe e o patriarca da família com a confiança no proposito do Senhor, recebeu o filho do Onipotente como todo amor, como carne da sua carne, e direcionou e participou ativamente da formação de Cristo na vida material, sendo o pai amoroso e dedicado e que ensinou o oficio profissional ao Messias.

            Esta passagem irmãos vai de encontro com a realidade diária da existência de todos nós. O proposito que nosso Senhor tem para cada um vem de encontro com a realidade do seu proposito para nossa sorte, não há em Deus a temeridade que nos fora passado como se Ele fosse o carrasco pronto a aniquilar sua criação, tudo errado irmãos, esta afirmativa era o proposito dos egoístas de não querer dividir o “poder” em nome de Deus que supostamente diziam ter. De certo irmãos, que Nosso Senhor em muitos momentos da historia e até o presente, precisou e precisa usar da sua severidade para conter os exageros da humanidade, mesmo que a realidade da humanidade continua perversa e pecadora, como jamais fez e faz pelo simples motivo do querer, como muitos irmãos na realidade usam do mal para justificar muitas vezes o nada, Ele observa tudo e cobra, mesmo que não seja no tempo que desejamos, mas dará a cada um o que cada um busca pelo seu livre arbítrio.

            Nosso Senhor é o único que nos ama com a sensibilidade de entender as nossas fraquezas e ofertar todas as oportunidades possíveis de corrigirmos, mesmo que para isto seja necessário nascer novamente, como Cristo diz em uma de suas passagens, que para o homem chegar ao Reino de Deus, será necessário que renasça novamente.

            Por isto irmãos, tenham a confiança incondicionada ao proposito divino, está certo que temos o livre arbítrio para agir, como também responder por ele, como jamais terá as costas dadas pelo Pai, mesmo que a ação será contraria as leis divinas, pois certamente terá novamente a oportunidade de acertar e quantas vezes mais forem necessárias, como nos ensina a perdoar quantas vezes for preciso, porque ele é o Mestre da vida.

            Dr. Bezerra de Menezes

           

             

Um comentário:

  1. Gostei da mensagem. Deixo-lhe uma:

    Jesus veio para servir. Suas qualidade e habilidades permitiram que Ele servisse ao próximo em alta intensidade.

    Jesus é o exemplo.

    Pessoas incautas estão invertendo as prioridades. Peça e conseguirá, dizem os incautos.

    Jesus serviu muito e pediu pouco.

    E o que pediu estava relacionado com a evolução do espírito.

    O espírito encarnado deve se esforçar para evoluir e ofertar/servir cada vez mais.

    Ao mesmo tempo gerará muita coisa boa para si mesmo.

    Blog Caminho Nobre
    http://caminhonobre.com.br/2012/12/29/ofertar/

    ResponderExcluir