domingo, 31 de março de 2013

Para quem se faz o bem?




            É muito preocupante aos irmãos planetários quando se faz o bem baseado no que sua doutrina pede e diz ser o melhor.

            Jamais criticamos as inúmeras concepções doutrinarias do Evangelho de Cristo, como também o proposito de Nosso Senhor Pai. Nenhuma doutrina pode se intitular a melhor ou a única representante das vontades do céu. Todas são extremamente importantes, adorar e seguir os ensinamentos são necessários não somente para salvar-se, mas fazer da sua existência a regência do apostolado de Cristo e de Deus.
           
            Todos os caminhos para a salvação deve se prestar a flecha da bondade frente ao alvo do mal que é a perdição das almas dos irmãos em vulnerabilidade da espiritualidade. Devemos nos ater para as praticas de dever ser prestadas em nome de nomenclaturas ou grupos religiosos que se formam ao planeta. Pois estes tem a chance de perder sua verdadeira missão em nome de prognósticos em nome da vaidade e da exclusão de irmãos em necessidades físicas e espirituais.

            Peçam que sigam o Mestre, mas não apenas na religião, siga no exemplo e no desprendimento de valores materiais, tenha a religião de Jesus Cristo em você, aquela que mostrou e mostra as qualidades e a grandeza de sermos melhores a cada dia e vencer o pecado a cada investida contra nós.

            Por isto há a preocupação para com os irmãos que agem em rótulos e não em essência, de certo que muitos que faz suas obras por uma nomenclatura estará vendo diante de si apenas o que é ensinado, quantos irmãos em presente encarnação que exclui e escarnece de seu próximo por haver em sua vida determinada doutrina contraria a sua. Nenhuma é a certa dentro das ideologias terrenas, mas iguais no segmento da salvação escrita e transmitida pelo nosso e único Pastor.

            Haveremos de praticar o bem por ser está a nossa única e verdadeira formula de salvação e tirar as armadilhas e as cercas da sua vida contra a entrada de irmãos ao seu redor. Esqueça o que ele pensa e segue, é irmão em Cristo e como tal deve ser respeitado como irmão do seu sangue, filho da sua carne e condutor de vida criada pelo Pai.

            Dr. Bezerra de Menezes. 

2 comentários: