sexta-feira, 22 de março de 2013

Lei Natural de Deus




            A lei natural é nossa única e verdadeira fonte de salvação e a verdadeira conexão entre a divina providencia para o dia que existimos e comungamos para sua aplicação nos atos para com a vida em um todo.

            Muitos acreditam que as leis naturais deviam se modificar a imperfeição dos homens. Será mesmo irmãos?  Há aqueles que no auge da sua prepotência misturado as vaidades e o nefasto mundo do orgulho, da soberba se diz maior que as leis divinas, sim, desafiam nosso Senhor com suas preposições e “ideias” se fazendo acima de Deus. Ora irmãos, nosso Senhor é o criador de tudo e não há quem possa esta acima dele, senão adaptarmos a sua lei que é totalmente contraria as arbitradas pelo homem, de certo que estaremos como na condição da própria lei do homem, na contravenção da ordem natural.

            De certo que muitos irmãos não estão preparados para viver a totalidade da lei divina, a sua adaptação para a vida é uma adequação natural e gradativa, a entender a verdadeira essência, e que devemos retornar diversas vezes a escola planetária até alcançar toda sua essência e pratica.

            Jesus Cristo foi um exemplo de viver todo proposito da lei divina, ao qual devemos nos espelhar e praticar ao todo e viver a acústica do Messias, não são a nossa limitada condição humana igualar as praticas Dele, mas certamente toda essência deve e pode ser vivida por todos. Quem não se orgulha do exemplo de Cristo, até mesmo aqueles que acreditam dele não ser o enviado, mas o respeita e admira como homem que andou entre nós a ensinar o proposito maior da lei, o amor.

            Ninguém nos ama como a nós mesmos irmãos, evidente que muitos desdém a própria existência na perdição da vida, mas zelam pelo existir, o que considera amor a própria vida, mesmo que, transforme a passagem no lamaçal do mal. Depois de nós, nosso Pai é o que mais nos ama incondicionalmente, basta olhar ao seu redor para comprovar, o quanto somos pecadores e mesmo assim nos comunga com todas as suas maravilhas naturais e porque não vamos nos adequar a lei natural?

            E jamais pense que quando deparamos com irmãos presos a situações do próprio corpo material, ao qual se faz necessário a prisão à recuperação do espírito, saiba irmãos que não há amor maior que este, onde privará o andar e mesmo a percepção para que possa purificar e ficar livre da astucia maligna, pois ele nos quer totalmente livres do pecado. E onde entra o livre arbítrio? Até o momento que ele entender que não temos como recuperar sozinhos e nos designara irmãos prontos a nos salvar, amparar e ensinar, a lei divina é perfeita, mesmo tendo a sensação de alguma injustiça, mas este sentimento é a impregnação do abuso do homem em querer ditar uma regra que não lhe é facultado o palpite.

            Dr. Bezerra de Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário