terça-feira, 12 de março de 2013

A responsabilidade dos governantes




            A historia mundial no planeta se confunde com diversos lideres que transformaram e ainda o faz para suas nações em confiança ofertada pelo criador para ser a liderança de vidas.

            Assim como no mundo espiritual sempre se elege um líder a ser o norte e o direcionador das obras aos quais os irmãos espirituais tende a enfrentar nos desafios da existência, engana-se que o líder de uma colônia espiritual tem poucas tarefas, ao contrario, eles são os escolhidos pelo criador dentro da confiança em poder desenvolver com amor, desprendimento e total atenção às necessidades daqueles que diariamente retornam ao mundo eterno e principalmente aos irmãos que no planeta se abrigam.

            Os lideres planetários que se elegem pela confiança do seu povo, nada mais é que o reflexo das obrigações de um governador espiritual das colônias, os desafios são quase que idênticos, mas com desafios ainda maiores, que é saber lidar com as mazelas da pobreza, buscando alternativas de sana-las, como principalmente trabalhar sua própria existência resistindo às tentações oriundas da liderança, principalmente trabalhar para superar as armadilhas do orgulho, da vaidade, da soberba, em nome do ego.

            Assim como os lideres exclusivos, muitos irmãos são escolhidos a liderar os interesses de seu povo, se formando o parlamento da historia, que são os responsáveis diretos nas decisões diretas de seu povo.

            Agora, aquele que toma simplesmente para si os interesses pessoais e desdenha as necessidades daqueles que o confiou tal pleito, que se apossa de bens materiais que se faz presente na evolução espiritual, usurpando destes bens, serão considerados culpados pela falta de auxilio a aqueles que necessitam das decisões para se fazer melhor a cada tempo. E lembrando, que todos sem exceção são responsáveis pela própria evolução e principalmente responsáveis pela evolução de nossos semelhantes, pois somos a engrenagem da vida responsável pela grande fortuna existencial e o veiculo principal de entrada no reino.  

Não temos a autoridade de julgar e condenar nenhum irmão, nem mesmo nosso amado Jesus Cristo se fez capaz de condenar e julgar ninguém, ao contrario, nos perdoou e perdoa, nos amou e ama até os dias presentes e nos mostra o verdadeiro caminho da vitória, mesmo não tendo a autoridade para tal temos a responsabilidade de mostrar aos nossos semelhantes, o verdadeiro caminho a se seguir.

Dr. Bezerra de Menezes


Nenhum comentário:

Postar um comentário