domingo, 31 de março de 2013

Para quem se faz o bem?




            É muito preocupante aos irmãos planetários quando se faz o bem baseado no que sua doutrina pede e diz ser o melhor.

            Jamais criticamos as inúmeras concepções doutrinarias do Evangelho de Cristo, como também o proposito de Nosso Senhor Pai. Nenhuma doutrina pode se intitular a melhor ou a única representante das vontades do céu. Todas são extremamente importantes, adorar e seguir os ensinamentos são necessários não somente para salvar-se, mas fazer da sua existência a regência do apostolado de Cristo e de Deus.
           
            Todos os caminhos para a salvação deve se prestar a flecha da bondade frente ao alvo do mal que é a perdição das almas dos irmãos em vulnerabilidade da espiritualidade. Devemos nos ater para as praticas de dever ser prestadas em nome de nomenclaturas ou grupos religiosos que se formam ao planeta. Pois estes tem a chance de perder sua verdadeira missão em nome de prognósticos em nome da vaidade e da exclusão de irmãos em necessidades físicas e espirituais.

            Peçam que sigam o Mestre, mas não apenas na religião, siga no exemplo e no desprendimento de valores materiais, tenha a religião de Jesus Cristo em você, aquela que mostrou e mostra as qualidades e a grandeza de sermos melhores a cada dia e vencer o pecado a cada investida contra nós.

            Por isto há a preocupação para com os irmãos que agem em rótulos e não em essência, de certo que muitos que faz suas obras por uma nomenclatura estará vendo diante de si apenas o que é ensinado, quantos irmãos em presente encarnação que exclui e escarnece de seu próximo por haver em sua vida determinada doutrina contraria a sua. Nenhuma é a certa dentro das ideologias terrenas, mas iguais no segmento da salvação escrita e transmitida pelo nosso e único Pastor.

            Haveremos de praticar o bem por ser está a nossa única e verdadeira formula de salvação e tirar as armadilhas e as cercas da sua vida contra a entrada de irmãos ao seu redor. Esqueça o que ele pensa e segue, é irmão em Cristo e como tal deve ser respeitado como irmão do seu sangue, filho da sua carne e condutor de vida criada pelo Pai.

            Dr. Bezerra de Menezes. 

sábado, 30 de março de 2013

Basta o essencial para ser feliz



            Trazemos em nossa existência o básico e o essencial do ser poder se desenvolver no planeta, havemos pouco para pouco suprir, o excesso torna-se demais.

            Irmãos, os passageiros do planeta vêm com o proposito do crescimento espiritual através da matéria para poder suprir todas as necessidades que acumula em debito em anteriores encarnações.
           
            Mas o que vemos é a contramão do proposito dos irmãos a se perderem na vasta e perigosa estrada do consumismo, aquela que trará para si o desvio completo da missão a que se propõe a encarnação. Veremos tanto acúmulos de riquezas sem fundamentos e sem o proposto de que o que é demais deve ser distribuído entre os irmãos mais carentes.

            Havemos um corpo físico que necessita de suplementos básicos, seja da alimentação quanto da vestimenta e a moradia para abrigar a sua proteção e o trabalho material para supri-lo. Muitos irmãos por merecimento escolhe sua volta ao planeta com vantagens econômicas e o conforto financeiro, o que é de pronto respeitado e evidentemente exposto os riscos eminente de perder-se no verdadeiro proposito.

            Quando muitos escolhem a riqueza material e mesmo adquire com a temporada de estada ao planeta, tem o serio risco de entregar-se ao vazio espiritual pelo deslumbramento do conforto e das facilidades. Sim irmãos, o acumulo de bens vazios traz sérios danos existenciais. Lembremos que a crucificação de nosso senhor se motivou e o pivô fora as moedas de ouro ofertadas a Judas que o trairá naquela noite onde o Mestre sentiu o medo, mas a força de nosso Pai ao destino que iria enfrentar.

            Temos irmãos, dois pés não precisamos de centenas de calçados para cobri-los, um corpo que precisa de apenas uma peça para poder se cobrir, uma vida para poder reinar no senhor. Não acredite que a lição pede para ter apenas unidades isoladas de suprimentos, ao contrario, não dizemos que é pecado ou errado adquirir estes acessórios, podem sim irmãos, que alertamos é para não esvaziar o conteúdo mais importante, o que o espirito adquire com a vida e as experiências, pois mesmo os desnudos têm em sua essência a riqueza e conforto do amor divino que pode muito bem servir de conforto ao próximo.

            Agora irmãos, se a vida material lhe proporciona conforto material através dos bens e principalmente através das moedas financeiras, basta saber que o essencial já é o bastante para suprir tudo que o precisa, desde o vestiário, a alimentação e aos bens. Muitos irmãos que acumulam tantos bens que em um momento a própria vida não terá mais sentido. Onde o preenchimento espiritual se fará presente sempre, a solidão da alma se entrega nesta areia movediça a depreciar os irmãos afortunados. Como alertamos, se a vida lhe proporciona vantagens materiais, usem o excesso para amparar seus irmãos mais próximos e necessitados, sim irmãos, esta confiança é dada pelo Senhor para prova-lo se é capaz de viver a acústica da tutela aos mais necessitados da matéria e evidentemente da espiritualidade.

            Preencha sua vida de valores realmente que possam levar ao nosso pai como a bagagem acumulada dos bens mais preciosos, da doação espontânea. O bem que fazemos ao próximo, jamais deve servir como espelho ou barganha para promoções pessoais de interesses sórdidos e de possíveis vantagens inúmeras, pois desta feita de nada provera sua existência e seu proposito de crescimento. Como há muitos irmãos responsáveis e confiados a fazer o bem pelas profissões e habilidades adquiridas e permitida pelo nosso Pai, havemos de encontrar a nossa, pois está é a grande engrenagem da vida é que proporcionará sempre o resultado da vida em Cristo.

Seja feliz de verdade dentro do santuário da sua alma, trabalhe sempre em beneficio do bem próprio a doação do seu próximo. O essencial basta para ser feliz.

Dr. Bezerra de Menezes.
            

sexta-feira, 29 de março de 2013

A verdadeira unidade do bem em Cristo




            No planeta a formação doutrinaria com diversas nomenclaturas se esbarram em vaidades e orgulhos ao verdadeiro proposito do evangelho de Deus.

            Em todas as doutrinas pregam-se a unidade em Cristo, onde esta a contramão da verdadeira unidade em Nosso Senhor. A pregação muito singela, objetiva e bonita diz que somos todos iguais perante o Senhor, mas esvai-se na primeira natureza do seu próximo, a doutrina do seu irmão. Sim irmãos, muitos desconhecem que a unidade em Cristo esta longe das paredes suntuosas dos grandes templos e sim na liberdade de nosso coração de poder expor o que de melhor ele quer de todos nós.
           
            Qual a doutrina do Mestre? Toda sem exceção, até mesmo aqueles que não se rotula em um determinado seguimento, mas se faz Cristo em todas suas atitudes, sim irmãos, a unidade em Cristo esta em que dividimos nosso bem maior com a humanidade e principalmente aos irmãos que estão ao nosso redor comungando a encarnação como si mesmo.

            Muitos modificam as paginas do código divino como bem o interesse pessoal e ideias contrarias. Na vida planetária vemos o código único dividido em segmentos e não na unidade pregada à salvação de todos, está é a grande chaga da humanidade, nem mais sabemos a pureza das palavras em todo seu sentido literário, evidente que não perde o proposito, mas fragmentam-se palavras tão essenciais quanto a vontade única e impregnada de sentimentos avassaladores da alma que é o poder em forma de egoísmo, orgulho e muito preconceito ainda com as obras divinas, os mesmos sentimentos nocivos que crucificaram Jesus Cristo.

            Desfrute da unidade de Cristo na essência do bem, use a palavra para se salvar e fazer seu irmão feliz e também salvo das tentações do mundo, pois no código estão todas as instruções necessárias para se fazer feliz e caminhar com Cristo como as ovelhas felizes e confiantes em seu maior e sensível Pastor, a da vida eterna repleta de suntuosa misericórdia e bênçãos. O bem que fazemos é nossa unidade e verdadeira unificação com Mestre Jesus.

            Dr. Bezerra de Menezes.

quinta-feira, 28 de março de 2013

Não esperar para aprender



            Muito irmãos da vida e irmãos do evangelho ficam na dependência de outros à aprender os valores éticos e morais da vida espiritual por base do evangelho de Cristo, a dependência sobre os doutrinadores criam uma grande lacuna do que é real para a própria vida ou que é dita por aqueles que usam muitas vezes da palavra para ditar o próprio conceito.

            De certo irmãos que havemos de ter uma liderança a nos nortear sobre o certo e o errado e o caminho a seguir, que são como os primeiros passos de uma criança, que começa tremulado e aos poucos se firma na pisada ao solo para poder sim desenvolver sua caminhada planetária. Muitos irão amparar os primeiros passos e depois o restante é com a própria criança. Evidente que haverá muitas quedas durante a vida e certamente serão necessários amigos a nos levantar e colocarmos de pé e continuar a caminhar.

            Assim é a vida no evangelho de Cristo, haveremos de nos espelhar em irmãos a sentar conosco e mostrar os rumos da vida pela doutrinação, o restante é conosco irmãos, onde identificaremos para nossa existência o verdadeiro caminho de amor, felicidade, compreensão e acima de tudo o caminho da salvação.

            Jamais prenda seu conhecimento somente ao que lhe passam, use em beneficio a esclarecer toda sua caminhada, mas faça você sua própria interpretação, as leis divinas são aplicadas individualmente a cada irmão, mesmo sendo sua concepção uma única vertente. Não deixe jamais escapar a oportunidade de crescimento e levar junto consigo adeptos a salvação, todos com sua concepção da verdade a um único objetivo a salvação planetária dos irmãos.

            A oportunidade única irmão não se perde e se o instante passar, quanto tempo mais será necessário para recuperar o tempo perdido, quantos anos e encarnações serão necessários para recuperar um instante. Por isso aproveitem e instruam-se de forma e mudem seus pensamentos e sentimentos, pois eles que determinarão aonde vamos e com quem estaremos, se sua vontade é esta ao lado daqueles que amam, mude e ajude os seus a mudar, não dependam apenas de seu semelhante, adquiram e interpretem os mistérios e as passagens do código a decifrar o melhor para você e que tos rodeiam.

            Os doutrinadores da palavra são irmãos escolhidos e apóstolos do Cristo, como qualquer um é capaz de ser sem a necessidade dos diplomas terrenos, basta sensibilizar seu coração e permitir a palavra do criador faça de você o apostolado do bem.

            Então comecem a agir, busque a palavra de Deus através do evangelho de Cristo, pois ele representa o caminho, a verdade e a vida, pois ninguém irá à salvação senão pelas palavras e o seguimento pelo maior de todos, Jesus Cristo.
           
            Dr. Bezerra de Menezes.

quarta-feira, 27 de março de 2013

A CASINHA AZUL




            Num povoado no interior de Minas Gerais morava uma senhora muito franzina, sua casinha era modesta, simples. Era dona Lurdinha como era conhecida nesta cidade, tinha vários gostos singelos, como a cor azul, por isso sempre manteve a cor a sua morada, como também amava os animais, as flores que cultivava de diversas espécies, a assistir televisão, receber as visitas dos amigos da cidade, gostava de rezar o terço e fazer o culto em sua casa.

            Há muitos anos viúva, dona Lurdinha morava sozinha, tinha uma única filha que era casada e morava na capital, não tinha mais parentes por ser filha única e os parentes do marido jamais a visitara.

            Além de todas essas singularidades, dona Lurdinha tinha o dom da cura, benzia os enfermos, os necessitados, fazia muita caridade na cidade, desde o mendigo ao afortunado, ela recebia em sua humilde casinha, que iluminava muita energia positiva. Era feliz porque tinha amigos e sempre a visitavam para o café da tarde que ela mesma fazia questão de comungar com todos a está ceia. Alguns levavam bolos, pães, biscoitos, tudo era um motivo de muita alegria, a casinha modesta o cheiro das flores, os animais sadios e felizes, e como sempre tudo era movido à cor azul.

            Ela tinha também formação em pedagogia e também ministrava aulas de reforço às crianças sem nada receber e se zangava quem insistisse em retribuir ao gesto, e era de pronto respondido, que em toda sua vida recebera do governo pelo sua formação ao qual ela considera que o aprendizado sempre deveria ser uma doação, uma vez que a vida nos doa através das obras de Deus todas as oportunidades de desenvolvimento e de ser um ser humano de bem. Mas como ela precisava sobreviver às necessidades básicas da vida, então lecionava nas escolas publicas como servidora concursada. E desde a época já ensinava de graça. Com a sua aposentadoria e a pensão deixada pelo esposo, ela já se considerava mais que coberta as necessidades, honrava com seus suprimentos básicos e o restante do dinheiro doava a algumas instituições, pois sempre acreditara que acumulo de riquezas materiais sempre fora uma prisão nociva do espírito a verdadeira evolução.

            Após muitos anos dona Lurdinha deixa a vida planetária e retornava a vida eterna e deixando através de suas ideias, ações e legado que a felicidade esta escrita não somente naquilo que você acumula, seja materialmente ou culturalmente e sim no que você pode usar em beneficio do seu irmão, seja ele conhecido ou anônimo, ter amigos de verdade a compartilhar o melhor de você e dele, fazer com que tudo seja muito mais especial e jamais desperdice sua vida com o egoísmo, com a ganancia, o consumismo e a inveja, tudo isso é supérfluo diante da maior riqueza do praticar o bem sempre.  

            Descomplique a vida, viva a simplicidade, amenize a rigorosidade, mantenha o equilíbrio, desconfie menos, vigie sempre, zangue-se menos, sorria sempre, reclame menos, busque soluções, reclame menos que esta ruim, faça um pouco melhor, sente-se no chão e brinque com as crianças, divirta-se com os animais, plante flores em sua casa e principalmente no seu coração para que a beleza resplandecente sempre reluza aos olhos do seu semelhante.

            Dr. Bezerra de Menezes
           

terça-feira, 26 de março de 2013

Portas abertas para a felicidade em Cristo




            Incrível a capacidade que todos nós temos de buscar a felicidade plena em seu gozo e usufruir, de certo que a vertente almejada por todos os nossos irmãos esbarram constantemente na maneira e as formulas em que se buscam este estado.

            Há aqueles que buscam através das estradas tortuosas do mal em querer chegar, usam atalhos perigosos e até mesmo mortais à atravessar todo perigo a alcançar e em sua grande maioria esbarra na frustração de não ter atingindo sequer a estrada real.

            Muitos buscam o estado através de furtos de sonhos alheios na esperança de encurtar sua busca, mas deixa sempre o rastro de tristeza e pânico nos irmãos atingidos pelo choque da prestação do mal.

            A verdadeira e única porta da felicidade a que devemos entrar, certamente só há um único caminho, a porta do bem, e a chave para poder abrir esta no segredo de nosso intimo em nosso coração e no desejo de usa-la e sem ter o mistério de onde busca-la. A porta meus irmãos também esta dentro de você, quantas vezes o próprio Cristo bate a porta querendo adentrar e sempre encontra a mesma trancada e inacessível e o que dirá os irmãos da vida que toca a porta também querendo junto com você comungar a felicidade que traz dentro de si.

            Se ainda não descobriu onde está a porta e esta chave, é hora de buscar através das instruções e praticas do bem frente ao mal que tanto assola nossa existência e encarnação. É hora de deixar as pessoas adentrarem e principalmente o convidado maior, Jesus Cristo.

            É muito ruim quem bate a nossa porta do coração e não poder entrar e desfrutar da nossa hospitalidade e mesmo da nossa felicidade, não deixe a porta oca e em uso, lubrifique-a com as palavras do código divino, e abra a porta para a felicidade e verá o quanto tu encherá sua vida de abundante felicidade. Somente tomando cuidado com as visitas inconvenientes que aparecem apenas para tumultuar, estes jamais deverão ter acesso a nossa porta. E o mais importante, não feche jamais a porta para aqueles que clamam a sua misericórdia.

            Dr. Bezerra de Menezes

            

segunda-feira, 25 de março de 2013

OS PAIS DO CORAÇÃO





             Na vida planetária vamos nos deparar com diversas situações onde o Ser que inicia sua caminhada na matéria enfrentará a separação da vida física de seus pais biológicos, diversos serão os motivos e causas a levar a renuncia ou atender o proposito divino.

            Os orfanatos geralmente são comandados por irmãos e irmãs capacitados a acolher os filhos a vida, educar e construir um ser humano de brio, um verdadeiro vencedor e apostolo de Cristo a serviço do bem grandioso do desprendimento.

            O mistério que envolve a missão dos irmãos ao planeta não deverá jamais ser analisado pela ciência, afinal todo avanço tecnológico desenvolvido pelo homem jamais poderá adentrar do vasto campo do nosso existir e do coração alheio.

            Estes irmãos capazes de renunciar uma vida de conforto e bens materiais, nada mais é que a complementação das obras espirituais a serviço planetário, o que renunciam é apenas o conforto da matéria que aqui se esvai, mas ser direcionador da evolução do próximo é nosso dever diário para com todos os irmãos, não devemos jamais crer que adotar um irmão, esta apenas interligada a acolhida de menores irmãos ao coração e ao seio familiar, é sem duvidas uma dadiva e motivo da nossa reverencia frente a estes irmãos iluminados.

            Devemos a todos instante ser pais adotivos de todos que nos cercam, devem os irmãos em Cristo adotar para si diversos filhos do coração, mas no direcionamento evangélico do caminho da salvação. O direcionamento evangélico esta longe das paredes doutrinaria, a verdade devemos e temos o dever de zelar por todos aqueles que se encontram muitas vezes na orfandade da vida, sós a própria sorte e desprotegido das obras divinas.

            Incluímos nesta situação os nossos irmãos próximos, na família, na amizade, no grupo de trabalho e principalmente os irmãos que vivem no anonimato, mas que depende de uma adoção amiga para poder desenvolver-se, afinal, mesmo havendo nossas limitações, somos todos seres em evolução e o planeta nos oferta esta vertente, mas a adoção infinita do amor incondicional e lembre-se nenhum irmão é suficientemente sábio de suas tarefas, todos precisamos de todos, e se você tem uma evolução espiritual e mesmo material capaz de suprir as necessidades de nossos semelhantes, faça e adote no seu coração os filhos da vida e do coração. E tenha por ele a tolerância e o amor necessário como amasse o sangue do seu sangue.


            Dr. Bezerra de Menezes 

sexta-feira, 22 de março de 2013

Nenhum sacrifício em nome do bem é em vão.




            Querer viver e ser feliz é uma condição objetivada por todos os seres, seja orgânico como inorgânico todos querendo seu lugar no esteio da alegria feliz e desenvolver suas atividades, recebendo os frutos do esforço e a recompensa do existir.

            Quando o bem maior se calou diante do ultimo suspiro e entregando seu espirito nas mãos do Pai, Jesus perdoou a todos nós e fez do seu sacrifício e de sua crucificação um exemplo que todos devemos seguir. Evidente que não estamos aconselhando nenhum irmão a cravar em si a cruz e os cravos nas mãos, pois Cristo passou por estas provações em nome da fraqueza dos homens.

O Homem de Nazaré nos mostra que em nome do bem maior devemos sim enfrentar e passar por diversos sacrifícios de nosso existir, entre eles a calunia, o cansaço físico e também espiritual, as traições de nossos irmãos mais queridos, a injustiça imperando ao redor, a covardia do forte contra o fraco, enfim uma serie de desafios em nome de ser feliz. O importante irmão, não é retrucar o mal com a mesma proporção ou pior em que ele nos afronta, é mostrar para ele como é sadio e inteligente ser melhor e fazer o bem sem ter que perder.

Muitos irmãos creem que pode perder muitas regalias, prazeres, fortunas em praticar somente o bem, quem nunca deparou com frases prontas, em que se não praticar o mal, não conseguem sobreviver, este sentimento se faz presente nos bens perecíveis da matéria, as nossas mensagens sempre se repetem neste sentido, que não devemos nos aprisionar na matéria e sim trabalhar nossa evolução e o bem do espirito incondicionalmente.

Em verdade meus irmãos que viver a felicidade e a grandeza do espírito, o conforto material se torna quase que natural e consequência dos atos, mesmo que o conforto parta de uma maloca modesta, mas afortunada de amor e maravilhas do espirito, agradecendo a oferta de nosso Senhor que nos oferta do ponto de nosso merecimento que trazemos da nossa existência pregressa como da encarnação presente. Riqueza material irmãos, jamais será o porto seguro da felicidade plena, ao contrario, pode-se fazer um labirinto contra as pretensões da verdadeira missão planetária.

Então faça viva esta vida, respire e pratique sempre o bem, de nada há a se perder, ao contrario, será a felicidade transbordante que não caberá dentro de si e irradiará a todos ao seu redor, o sacrifício físico e mesmo material será nada perto da satisfação e da recompensa do senhor que nos guia ao caminho da verdade, da vida e da realização plena.

Dr. Bezerra de Menezes

           

Lei Natural de Deus




            A lei natural é nossa única e verdadeira fonte de salvação e a verdadeira conexão entre a divina providencia para o dia que existimos e comungamos para sua aplicação nos atos para com a vida em um todo.

            Muitos acreditam que as leis naturais deviam se modificar a imperfeição dos homens. Será mesmo irmãos?  Há aqueles que no auge da sua prepotência misturado as vaidades e o nefasto mundo do orgulho, da soberba se diz maior que as leis divinas, sim, desafiam nosso Senhor com suas preposições e “ideias” se fazendo acima de Deus. Ora irmãos, nosso Senhor é o criador de tudo e não há quem possa esta acima dele, senão adaptarmos a sua lei que é totalmente contraria as arbitradas pelo homem, de certo que estaremos como na condição da própria lei do homem, na contravenção da ordem natural.

            De certo que muitos irmãos não estão preparados para viver a totalidade da lei divina, a sua adaptação para a vida é uma adequação natural e gradativa, a entender a verdadeira essência, e que devemos retornar diversas vezes a escola planetária até alcançar toda sua essência e pratica.

            Jesus Cristo foi um exemplo de viver todo proposito da lei divina, ao qual devemos nos espelhar e praticar ao todo e viver a acústica do Messias, não são a nossa limitada condição humana igualar as praticas Dele, mas certamente toda essência deve e pode ser vivida por todos. Quem não se orgulha do exemplo de Cristo, até mesmo aqueles que acreditam dele não ser o enviado, mas o respeita e admira como homem que andou entre nós a ensinar o proposito maior da lei, o amor.

            Ninguém nos ama como a nós mesmos irmãos, evidente que muitos desdém a própria existência na perdição da vida, mas zelam pelo existir, o que considera amor a própria vida, mesmo que, transforme a passagem no lamaçal do mal. Depois de nós, nosso Pai é o que mais nos ama incondicionalmente, basta olhar ao seu redor para comprovar, o quanto somos pecadores e mesmo assim nos comunga com todas as suas maravilhas naturais e porque não vamos nos adequar a lei natural?

            E jamais pense que quando deparamos com irmãos presos a situações do próprio corpo material, ao qual se faz necessário a prisão à recuperação do espírito, saiba irmãos que não há amor maior que este, onde privará o andar e mesmo a percepção para que possa purificar e ficar livre da astucia maligna, pois ele nos quer totalmente livres do pecado. E onde entra o livre arbítrio? Até o momento que ele entender que não temos como recuperar sozinhos e nos designara irmãos prontos a nos salvar, amparar e ensinar, a lei divina é perfeita, mesmo tendo a sensação de alguma injustiça, mas este sentimento é a impregnação do abuso do homem em querer ditar uma regra que não lhe é facultado o palpite.

            Dr. Bezerra de Menezes

quinta-feira, 21 de março de 2013

De pai para filho




            Abaixo parte de uma carta de um pai enviado para seu filho após seu desencarne

            Olá Paulo, que bom meu filho que consegui que você recebesse esta carta, precisava muito meu filho esclarecer muitas coisas.

            Quando você nasceu meu filho você não imagina a felicidade que tomou conta de mim, na noticia que você vinha a fazer parte de nós me pegou um pouco de surpresa, uma mistura de sentimento tomou conta de mim, não sei se chorava se sorria, somente sei que uma felicidade tomou todo meu ser e de sua mãe também coitadinha que não conteve de alegria.

            Você nasceu nossa família de formava e eu o visualizava um homem de bem como você realmente se tornou meu filho. Estava junto com você quando deu o primeiro sorriso, abriu o olhinho para o papai, de noite quando você chorava eu acordava preocupado se você sentia dor ou estava com medo de alguma coisa, mas estava lá filho, pronto para te proteger do mundo e de qualquer mal lhe trocava todo quando estava sujinho.

            As primeiras palavrinhas tão doces e inocentes, você desbravando o mundo, vendo tudo, querendo mexer em tudo e você ia crescendo, mas aventura você queria fazer, mas sempre estava lá, quando ia para o trabalho, meu pensamento era só felicidade por você existir Paulinho, contava os minutos para sair e ir para casa e brincar com você. Você era o super-herói que prendia o papai lembra, brincávamos muito, até você dormir em meu peito escutando seu sonar mais puro.

            O tempo foi passando e você ficando maiorzinho e as responsabilidades também meu filho, tanto para mim e principalmente para você, quando você entrou para a escolinha e eu vendo você chorando pedindo “papai não me deixe” e eu com coração em pedaços via o que era melhor para você, e quando ia te buscar, a alegria que você corria para meu abraço, quando você foi crescendo nas series que você era aprovado e passando para as demais, te acompanhava a todo instante, sem despreocupar um segundo com seu futuro. Sei que brigamos muitos, discutimos, mas se isso aconteceu é porque o amor que sempre senti era de um amigo que jamais reparou se você teve defeitos ou não.

            Mas o tempo foi passando né Paulinho, fui ficando mais cansado, mais fraco e você crescia este homem forte, inteligente e com a idade madura você já atingia a maioridade e a conquista do seu curso superior, você não sabe a alegria que preenchia minha existência, a minha certeza de que tudo deu certo. Mas filho eu te escrevo porque quero te pedir desculpas o quanto na minha velhice eu lhe perturbei, me desculpe quando não conseguia mais coloca-lo em meu colo, me desculpe quando e quantas vezes minhas mãos fraquejavam e eu deixava o garfo, o copo e até mesmo o prato cair, me desculpe quantas vezes eu tive que tirar você das suas atividades pelos tombos que tomava porque as pernas não mais aguentavam me sustentar, me desculpe das vezes que fiz você me dar banho porque não mais conseguia ficar de pé e até o interrompia quando estava vendo seu futebol na televisão.

            Mas quero te dizer também que nunca tive e nunca vou ter nenhuma magoa de você, mesmo quando me dizia que eu era um estorvo para você, quando me dizia que eu devia ir logo para debaixo da terra, quando me falava que eu era um velho estupido, lembra quando quebrei aquela louça que você havia me comprado e depois me deu um prato de alumínio, você não sabe o quanto me senti aliviado, pois não tinha mais como te causar prejuízo e quando você casou-se com sua bela esposa, fiquei tão feliz por você, mas foi uma pena eu não esta junto de você, pois as minhas necessidades não mais conseguia esconder a dependência de você, mas estava lá no meu quartinho que você fez para mim naquele porão que você guardava suas ferramentas e quando você me colocou no asilo fiquei feliz porque tinha a certeza que deixaria você livre para fazer tudo que sempre quis e eu o impedia, nossa filho você não sabe os desafios da velhice e o quanto temos que nos adaptar as novas gerações, é muito desafiador. Não quero filho que você encare esta carta como um lamento, não, porque tenho visto que esta triste, mas eu te amo meu filho e nenhuma tristeza tenho dentro do meu espirito. Mas o que mais lamento filho é de não poder te tido tempo de despedir de você da minha passagem ao planeta, agora de uma certeza pode ter, eu te amo muito.

Um beijo, Papai.

Dr. Bezerra de Menezes

Da simplicidade de Cristo para a riqueza da alma



            A singularidade dos passos e da existência do Messias diante da humanidade traz conosco a necessidade de simplificar nossa vida em prol de uma riqueza muito maior que a riqueza material, a riqueza do espirito.             A riqueza do espirito está em transportar para nossas ações e principalmente para com nossos semelhantes, à dadiva de semear a simplicidade e a humildade como forma de celebrar a joia mais preciosa, a do amor incondicional.

            Não precisou o Mestre sentar-se em ouro e em joias da matéria para poder explanar a riqueza da salvação impetrada em nossa alma para distribui-la despreocupado com o faltar ou extinguir, mas se a vontade seja essa realmente vai se extinguir. Queridos irmãos, quando temos a abundancia de um bem que não se deteriora com o tempo ou por dividir, pois quanto mais doarmos, mais acumulo teremos para que jamais nos falte.

            Devemos sim apreciar os bens materiais como forma de simbolizar uma doação singela, afinal, também podemos ofertar o melhor de nós em homenagem a Jesus, onde os grandes templos edificados produzem. Devemos entender o templo maior é o da nossa alma, pois não haverá a suntuosidade das paredes de ouros e dos cálices de diamante e dos pisos de mármores que fará da nossa existência o palco da salvação do ser, não irmãos, a materialidade magnifica não traduz a essência de Cristo entre nós, ele que explanava sentando na singularidade das rochas, nas vestes modestas a apresentar o melhor e quere-lo a todos.

            Inundem-se  de riqueza as praticas e ações do seu espirito irmãos, a Terra é penas uma passagem, a vida real é a que eternamente dividiremos com o mundo real da espiritualidade, no planeta passamos para crescer e nos credenciar a entrada ao Reino em todo amor e harmonia, e se sua vontade será de entrar no Reino de Deus juntamente com aqueles que mais amam, enriqueça dos bens mais importantes e reparta-o sem medo de ser feliz.

            A riqueza do ser está na simplicidade, na humildade, na compreensão, na felicidade, na alegria, na espontaneidade alegre, na tolerância, no desprendimento da matéria e juntando todas estas riquezas é que realmente estaremos todos preparados a viver a maior das riquezas, a grandeza da existência no amor do Pai.

            Dr. Bezerra de Menezes
            

quarta-feira, 20 de março de 2013

O perigo das forças ocultas



            Vivermos o nosso mundo é um pratica desde os primórdios da vida orgânica e inorgânica do planeta, somos seres exclusivos a serviço dos desígnios do criador, a comunhão da vida para com a vida, nada mais é que a engrenagem da nossa obrigação e entender que nossas limitações também esbarram com os seres vitais.

            Quando nosso criador nos fez unir com demais irmãos, não foi apenas para saber lidar com o próximo, foi para tornar a vida daquele o pilar de sustentação como também necessitamos deste amparo. Não existe aquele que não precisa do apoio do outro, ninguém é autossuficiente para dominar todas as questões, apenas o nosso Pai é este Onipotente.

            A harmonia em que tudo fora criado passa pela nossa vontade de viver naturalmente as consequências da vida, mas quando o Criador mesmo sendo nosso fundamental elo da criação, nos deixou a liberdade de conduzir nossa própria sorte. Ate mesmo a formação dos males, onde aquele anjo criado pelo Senhor, revoltou-se com as criações e fez frente a Ele. A partir de então que criaram as nossas escolhas, mas tenhamos sempre a certeza que o anjo da treva, não tem na criação divina, em especial os seres orgânicos que somos nós irmãos, como fonte de amizade e contemplação, não irmãos, ele vive de perder toda criação divina, eis ai uma das explicações para tamanho sofrimento e desafios do bem contra o mal.

            A solidão faz parte desta perversidade imposta pelo Anjo Mal das trevas, pois a tentação de não aceitar o próximo e toda sua importância faz com que muitos se fechem ao próprio universo e de lá dificilmente sai. Não aceita os defeitos e limitações de seu semelhante para com sua dita vida própria, quantos irmãos solitários veremos rodeados de amigos, parentes e pessoas, mas se trancam num universo único de não compartilhar a amizade, não compreende que o outro erra, que o outro é capaz de ser feliz. O importante não é encarar o solitário como afronta a sociedade, não, é a doença da alma entregue ao encanto destruidor do mal.

            Os vícios do corpo que aprisionam a alma num mundo nefasto não deve jamais ser encarados como vontade voluntaria de fazer o mal, é a fraqueza existencial que permite a entrada do mal em todo o poro vital, acomodando em nome da essência do mal impregnado na preguiça, no desanimo, na falta de vitalidade de viver o melhor da vida em um todo, e estes lastros somados com a pitada da vaidade, do orgulho, do ego inflamado que traz a humanidade o retroceder da vida.

            Havemos de trabalhar com a atenção redobrada da mesma maneira que cuidamos da nossa vida contra a morte arrebatadora da vida material, pois muitos irmãos em quase sua totalidade no planeta teme perder a caminhada planetária, mesmo entendendo que cessará sua estada no planeta. Por isto cuide e vigie para que o mal não aposse a propriedade do seu ser e faça dono do que é seu por direito e faça desta invasão motivo de aniquilar sua caminhada. Ele nos apresenta de varias formas e inclusive em pele de cordeiro, manso e delicado, mas quando este ganha sua confiança, mostra sua verdadeira intensão. Não é para desconfiar do seu semelhante, jamais, e sim do que esta impregnado em seu ser, contra a própria vontade que se faz muitas vezes imperceptível à consciência que se diz proprietário.

            Dr. Bezerra de Menezes 

Não traía Cristo




            Aquele que molhar o pão ao vinho junto comigo é quem irá me trair. Com esta afirmação o homem de Nazaré apontou aquele que cometera a mais grosseira e injusta traição da humanidade, ao entregar Jesus aos homens da lei em troca de moedas de ouro.

            A traição de Judas foi motivada pela fraqueza e a duvida que havia em seu ser para com a palavra do Mestre, e no momento em que a duvida mais o assolava que a tentação do mal surgia e atraído pelo brilho do ouro Iscariotes levou os soldados até Jesus.

            Ao beijar a face do Mestre em sinal de identificação para os soldados, ainda fora docemente questionar Judas, porque trai o Mestre com beijo, e ali estava o Nazareno entregue ao castigo dos homens, ao ver a consequência de seus atos e arrependido, Judas se entregou mais uma vez a fraqueza e tirou sua vida. Assim como perdoou todos nós Judas também recebeu seu perdão divino, mas a mancha ainda assola nossa consciência e o transpor de sua evolução.

            Mas quantos de nós ainda traímos nosso Mestre através das nossas ações, atitudes, comportamentos e sentenças que proferimos sem autoridade aos nossos irmãos, sim irmãos, a acidez que muitos conduzem sua vida perdidos na vastidão do poder, da vaidade e do orgulho, nada mais é que se encontrar em traição a lição do Mestre e entre a principal dentre todas, que é, amai uns aos outros. De certo que encontraremos irmãos afirmando ser impossível amar o próximo e neste sentido nada mais é que trair a esperança que o Mestre depositou em nós e pelo motivo morreu por nós.
           
            Incondicionalmente podemos nos arrepender do pecado a qualquer instante, mas o momento não pode cessar da oportunidade que passa diante de nossa existência, comece perdoando não apenas ao seu próximo, mas principalmente perdoando a si, que muitas vezes se coloca a mercê do próprio julgamento da consciência. E onde não houver aparentemente a saída do emaranhado de arames farpados que nos entrelaçamos não se desespere, o caminho da salvação e da libertação esta de mãos estendidas a lhe amparar. Por isso não tarda sua evolução.

            Busque condicionar o direcionamento do equilíbrio da vida pela essência divina em seu coração e fundindo consciência de que a ação começa pelo ato da própria iniciativa.

            Dr. Bezerra de Menezes
            

terça-feira, 19 de março de 2013

O planeta ainda não esta preparado para Cristo

             Já se passaram dois milênios desde a vinda e a divisão do tempo da vinda do Messias, o filho do Homem, aquele que trouxe a simplicidade em forma de salvação e o perdão em forma de amor.

             Deste período ate o momento atual apesar de toda mudança ocorrida pelo tempo, um problema enorme o que causou o arrebatamento de Cristo entre nós permanece, a presença dos males aguçados dentro de nós ainda crucificando nossos irmãos por querer praticar e viver o bem em toda sua acústica.

             Quantos irmãos de bem percorreram a existência no planeta trazendo inúmeras conquistas e pregando o exemplo do bem e estes até o novo milênio em que os irmãos habitam são achincalhados, zombados, são taxados até mesmo de agentes do mal e que atuam em nome de promoções e vitrine. Basta inflar nosso interior e perceber o quanto ainda chicoteamos nossos irmãos, principalmente pelas escolhas pessoais que fazem em quase sua totalidade e se preocupam apenas com o externo em que a inveja e o egoísmo assolam o ser.

             Irmãos que propõe a fazer o bem em toda sua genuinidade enfrentam com bastante veemência os ataques daqueles que veem a caridade pelos olhos da devastação e perdição humana, não enumeramos estas situações, pois cada um dos irmãos traz em seu intimo estas chagas que em milênios passados cravaram no corpo de Jesus. As chagas da perversidade do mau augúrio e de não aceitar as obras divinas em sua vida.

             Devemos irmãos, acolher Cristo em nossa existência confirmando toda a verdade dele em nosso ser. Muitos se revoltam quando nas passagens do código a perseguição dos Saduceus e dos Fariseus para com o Mestre, principalmente quando estes povos faziam de tudo para condenar o Messias apresentando situações e leis impostas por eles próprios, mas o Cristo os ensinavam não com a mesma acidez que era desafiado e sim os colocavam a refletir seus atos e abusos. E a humanidade irmãos? Mudou alguma coisa dos Fariseus e Saduceus? Ainda colocamos muitos irmãos em teste a nossa própria revelia e prontos a condena-los, principalmente se este traz algum bem maior em seu ser.

             Por isso irmãos, a humanidade ainda engatinha em passos muito retrógrados e ainda esperamos que o Mestre venha a nos salvar!? O tempo ainda não fora suficiente para mudança e ainda não estamos preparados para recebê-lo entre nós, se nem em muitos corações ainda a presença dele é aceita, o que dirá entre todos? Por isso irmãos, comecem desde já a preparar por você a receber Cristo em sua estrutura.

Dr. Bezerra de Menezes

segunda-feira, 18 de março de 2013

A mediunidade a serviço da disciplina




            A mediunidade ao longo do tempo vem sendo discutido e sem duvidas um paradigma para muitos irmãos descrentes das obras divinas e também como a obra de obediência ao nosso senhor Jesus.

            A verdadeira mediunidade irmãos, não se priva unicamente com exclusividade a doutrina espirita, hoje como o instrumento direito da comunicação entre os dois mundos, todos tem mediunidade, sendo que uns desenvolve outros não. O chamamento da interlocução entre a espiritualidade e o mundo planetário a alguns irmãos é a confiança e a organização de transportar o discernimento da verdadeira condução da vida.

            Quem desenvolve a espiritualidade através da mediunidade trará consigo a responsabilidade de se fazer espelho e exemplo para aqueles que o procura para iluminar o próprio caminho. O médium jamais poderá usar das suas atribuições mediúnicas para ludibriar e muito menos transformar sua tarefa em emprego ou formas de barganhar vantagens econômicas, como também abusar da confiança alheia para seu deleite pessoal.

            O discípulo de Cristo não se limita a espiritualidade doutrinaria esta em todas as formas do respeitar as leis do criador transpassada e discorrida pelo nosso amado, Jesus Cristo, através do código divino e os exemplos bastante presente em nosso dia a dia.

            O chamamento para os trabalhos espirituais, não furtará ao escolhido em suas obrigações para com a matéria, ou seja, no planeta os discípulos do evangelho de Cristo devem cumprir o resgate para com sua evolução, como bem para com seu semelhante e a ordem a que lhe proposto dentro da proporção que lhe é peculiar e justo dentro do proposito divino.

            Ser médium e trabalhar a serviço do mundo espiritual não é um titulo ou uma vontade de querer ser simplesmente pelo fato de querer. Como já dito, todos tem mediunidade, que são interpretadas de diversas formas, como intuição, sexto sentido enfim, a nomenclatura é menos relevante, mas quem se dispõe a trabalhar com afinco, deve está preparado para uma única regra, disciplina; mais importante do que propriamente ter a confiança dos trabalhos; viver na acústica de transcender o bem que diretamente vai de confronto contra as pretensões do mal, que a todo instante trabalha contra o princípio divino e encaram os agentes do bem como adversário ferrenho, onde que, a mediunidade e a disciplina serão determinantes para o confronto e a aquisição do patrimônio das armas do bem contra a perversidade e o mal ardiloso. A luz superior.

            O trabalho a serviço de Cristo não será uma tarefa fácil, os desafios e as tentações serão grandes, a exemplo do próprio Mestre, que sofrera a todo instante, principalmente quando ia de encontro aos interesses dos povos que dominavam a grande massa, os Fariseus e os Saduceus. O médium deve se fazer Cristo em toda sua existência e viver em alerta constante, e principalmente está preparado para ser chicoteado e crucificado injustamente como Jesus, mas com coração preparado para perdoar os algozes e entender como Cristo que quem acusa e blasfema contra o bem maior não sabe o que faz.

Pois ainda há muitos povos e irmãos que não estão preparados para viver Cristo e muito menos preparados para a sua vinda, pois ainda há muitos são capazes de achincalhar irmãos que vivem a serviço do bem e o que dirá do Mestre em sua volta? Estamos preparados? Respondam esta pergunta dentro do seu coração, quando desdenha o seu próximo se este pratica o bem; pois muitos já desdenham a própria obra de Cristo desde sua passagem ao planeta até o presente momento. E será que realmente amamos uns ao outros, como nós nos amamos?

Dr. Bezerra de Menezes.
           

             

sexta-feira, 15 de março de 2013

Dê vida a criança dentro de você




            É uma terapia a qualquer adulto se entreter com o mundo simples e singelo que vivem muitas crianças, a despreocupação para o que virá amanha faz desta etapa da vida uma gostosa nostalgia o que todo adulto já experimentou, a viver a vida no mundo da fantasia em busca do super-herói imaginário.

            Jamais daremos o conselho de viver toda acústica da vida no mundo fantástico, pois o planeta é uma realidade muitas vezes fria e calculistas onde muitas vezes adultos a tornam mais difícil e até mesmo impossível de seguir no sossego da existência.

            A despretensão da criança de querer ser feliz vivendo fora do sufoco da materialidade onde que muitos irmãos se afogam, é a verdadeira condição infeliz de querer ser feliz, sim irmãos, ao contrario que muitos imaginam, a busca da felicidade pelo consumismo dos bens perecíveis da vida, traz mais a infelicidade do que a meta estabelecida de ser feliz.  Por isto devemos ater pelos cuidados e ciladas das nossas escolhas e sentimentos, podem muitos não acreditar na existência do Onipotente, mas acreditam que possa ser feliz que é a intensão de nosso Pai para com todos, onde milênios nos antecedem com a metamorfose da vida a atingir o verdadeiro sorriso genuíno.
           
Visualize a criança dentro de você nesse momento, por mais que as responsabilidades, a frieza adulta impere por todo seu ser, mas ninguém deixa de lembrar a velha e doce infância, quando comungamos a vida, a inocência e a despreocupação de esperar o amanha para saber o que vira, apenas agradecendo com as peripécias sadias o presente que acorda e saúda o Senhor com as brincadeiras se ser feliz de verdade.

Não devemos retirar do pedestal da nossa existência a falta do infantil em nosso ser onde podemos mesclar a seriedade com a inocência e a alegria de poder transpor nossa existência, onde na mistura destes sentimentos veremos com coração mais sorridente e aberto ao mundo a receber apenas o amor necessário para seguir a evolução mais importante, o viver o bem divino.

Deixe ir a ti todas as crianças, pois nela esta o reino de Deus.

Dr. Bezerra de Menezes


           
            

quinta-feira, 14 de março de 2013

Amar para não ser amado



               
                O desprendimento é uma virtude dos grandes espíritos em tarefa de paz, amor e abnegação da vaidade e do próprio reconhecimento para com o bem.

                Todos os irmãos encarnados possui um guia que o acompanha desde a programação no mundo espiritual para os desafios da vida material, tão importante quanto os desafios de viver a acústica do bem próprio. Desde que nos aconchegamos no amor de nossa progenitora onde tudo começa a se formar para um novo recomeço, uns irmãos vem pela primeira vez e muitos outros voltam, pois a renovação da vida que é nossa principal caminhada na existência.

                Temos os nossos ditos, anjos da guarda, ou quem preferir nosso guia, guru, amigo, que nos protege e nos ampara e busca de toda forma nos colocar no pedestal do bem, infelizmente muitos ignoram sua presença, mas para eles não há importância, pois ele estará sempre ao nosso lado, mesmo que desejamos afasta-lo. Muitos não sabem o nome daquele que o protege, mas para nossos mentores não tem a importância, ao contrario de nós quando damos e temos a necessidade de saber quem esta ao nosso lado os irmãos que nos aproxima. Podemos identifica-los da forma melhor que nos convenie isto é amor sem precedentes, amor sem qualquer expectativa de reconhecimento.

                Quantos anjos encarnados também há a nossa volta e não observamos com tamanha atenção, ao começar no seio de nosso lar, na pessoa da nossa progenitora que tanto faz para caminharmos no rumo de Deus na seara magnifica do bem. Temos também os anjos que nos apresenta de varias formas, inclusive em forma dos animais, tão singelos, simples, amigo, que nos ama de uma forma grandiosa, não nos guarda magoas quando de muitos os agredimos injustamente, onde espera muito pouco de nós, apenas o essencial para poder viver e continuar nos amando intensamente.

                O amor meus amigos é a chispa da luz eterna e nela grava os sentimentos imperecíveis da alma, onde nada e nem o mal poderá arrancar, amar não há precedentes e muito menos fronteiras que limita sua entrada em nossas vidas e de nossos semelhantes, não espere amar com a certeza da reciprocidade, ao contrario, amar é o espinho da bela rosa que apresenta suas belas formas e perfumes, que dura tão pouco e restarão apenas os espinhos, mas devemos esquecê-los e viver intensamente o veludo e o perfume do amor que ela nos proporciona.
               
                Ame sem esperar nada em recompensa, pois desta forma estaremos nos espelhando no Onipotente que tanto nos faz rosas, mas muitas vezes o retribuímos com nossos espinhos afiados.
               
                Dr. Bezerra de Menezes

quarta-feira, 13 de março de 2013

Cuidados com suicídio inconsciente nosso de cada dia




            Nossas ações diárias no planeta são determinantes para nossa sorte e nossa condição evolutiva nos planos nosso de cada dia, nossos pensamentos e ações determinam para onde caminhamos, o planeta é o desafio de cada irmão do que tange a própria vontade frente aos desafios tão aguçado permanente no dia a dia.

            Muitos desdenham a própria condição e partem para uma aventura sem precedente, querer explorar tudo que a vida proporciona é relevante desde que o coração sensível, o amor e caridade estejam imperando na vida de todos.

            Nos vales sombrios do mundo espiritual abrigam muitos irmãos que tiverem varias conquistas materiais, mas total vazio espiritual, a inveja, a intolerância, a raiva, o ódio, o egoísmo, o deboche, as armadilhas contra seu próximo, principalmente se este esta em evolução e quem se faz superior pela posição social e material, ofusca e atrapalha o crescimento destes irmãos, mesmo que seja o crescimento profissional, existencial, tudo isso e as ações voluntarias a favor do mal que praticamos em nosso dia a dia, são diagnósticos da autodestruição do ser, pode muitos entender e achar que são exageros a explanação desta situação. Mas irmãos, o que passamos a vocês nada mais é do que a realidade que vivencio no mundo espiritual e as chagas que nossos irmãos se encontram nestes vales.

            Quando uma paixão desenfreada entre um casal, a obsessão leva a prisão moral, física de outros e este fim leva ao desfecho muitas vezes trágico, o autor se torna suicida duas vezes, por destruir sua encarnação e levar a morte muitas vezes prematura de outro, muitas vezes a morte prematura não seja na logica concreta, é quando coloca outro irmão a mercê da própria sorte, retirando dela qualquer oferta de crescimento.

            Os vícios também levam a condição de suicídio, com maior agravante a aqueles que facilitam o ingresso de outros irmãos a se perderem por este caminho sem fim, os viciados dos males do planeta terão sua cota a ser prestada diante do Criador, onde o mesmo entenderá a fraqueza deste, mas não o furtará a resgatar a interrupção da vida, precocemente. As substancias entorpecentes a disposição da sociedade material, é oriunda das criações daqueles Dragões que trabalham contra a obra maior e importante de Deus, os seres. E faz escravos muitos irmãos planetários, fracos espiritualmente a ser representantes de suas drogas e faz destes, os algozes de outros irmãos que também são prisioneiros do mal.

            A leviandade do mal sobre os irmãos é mais perversa do que muitos irmãos podem conscientizar, o uso maléfico que muitos se apossam da maquiagem do bem, nada mais é que a escola negativa de conquistar “alunos” deste crescente mal. E muitos irmãos se entregam ao suicídio inconsciente por também não haver estrutura espiritual e força de vontade para combater a astucia do mal sobre nosso ser. Onde a perdição também se reflete em muitas colônias espirituais, pois o principio do livre arbítrio também se faz presente e é lei, respeitando a liberdade de escolha.

            A vida material e espiritual irmãos, é muito sensível, por isso tenhamos a sensibilidade da percepção do mal e se houver ao seu lado familiar, amigo, conhecido entranhado neste abismo, não de as costas e muito menos menospreze sua condição, são doentes do corpo e da alma, a atenção não pode ser despercebida e muito menos taxado de ridículo aos nossos olhos, se coloquem sempre em vigília e oração, pois a omissão, mesmo em oração, também irmãos, nos será cobrado e podemos também esta no rol dos suicidas inconsciente por ter as condições físicas, morais e principalmente espiritual do resgate a aqueles que estão em primeira instancia ao nosso redor clamando ajuda. Pode quem estiver afundado na perdição não ter plena ciência e consciência do mal que faz para si e para os demais e nesse momento que a paciência, a compaixão e tendo sua consciência e coração em plena escola de Cristo de amparar. E jamais feche as portas do coração, pois Deus jamais fecha as portas da misericórdia para qualquer filho, independente das escolhas que fazem.

            Dr. Bezerra de Menezes