sábado, 16 de fevereiro de 2013

A luz acessa




            A importância necessária que adquirimos na existência nos reflete a própria condição de emissários do senhor em prol da vida planetária e mesmo espiritual, não há como negar que temos missões belas a se cumprir, como também missão contraria ao nosso gozo e bem estar, há desafios muito mais ásperos que os macios no travesseiro da tranquilidade.

            Não devemos acatar os desafios da vida como algo punitivo ou mesmo injustos, as proporções das varias etapas nos remete aos desafios da expiação, da missão e da prova, aos quais devemos de grande modo aprender, mesmo que as etapas nos traga alguma forma de sofrimento da consciência, física e espiritual.

            A cada momento da vida, devemos acender em nós a verdadeira chama e brilho próprio, há irmãos que acreditam que outros irmãos podem ofuscar suas pretensões, mas devemos nos ater que somente nossas praticas nos ofuscam, dependendo das nossas escolhas, quando creditamos que algum de nosso semelhante nos atrapalha o bem ou mesmo em algum destaque e até mesmo menosprezam a nossa existência, creditamos esta decisão apenas como algo materialmente dito, onde a verdadeira luz interior ninguém poderá apagar se não for da própria vontade.
           
            A nuvem negra da tempestade que tem como residência o telhado de muitos irmãos na consciência do dia a dia pode parece uma eternidade se não amparada de modo eficiente e pratico da nossa vontade, de certo que muitos irmãos neste instante pode se ver envolto desta nuvem, mas tendo fé na luz interior e na luz maior que é nosso Pai Amado, Deus, esta ocasião se cessará e o brilho resplandecente estará abrindo a comporta de toda realização e segurança para os desafios que poderá nos apresentar.

            A luz jamais se apaga sem a vontade, mas se apagar lembre-se de se ater a maior luz que eficientemente lhe dará a energia necessária para que possa novamente se acender, esta energia esta bem ao nosso lado, mesmo que as trevas estejam nos consumindo no domínio de sua astucia, acredite sempre em você mesmo e em Deus que jamais permitirá por sua vontade seja injusta a se fazer imperador na vida de cada filho. Somos responsáveis pela nossa própria condução e protagonistas da nossa salvação.

            Dr. Bezerra de Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário