terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Porque nos desentendemos tanto com nosso próximo?



            É muito complexo definir o sentimento geral dos seres perante seu semelhante, poderíamos definir inúmeras circunstancias em que sempre discordamos e criticamos os nossos iguais.

            Somos seres que caminha rumo à perfeição, mas quantas encarnações serão necessárias para atingirmos esta proporção? Não há números e nem formulas mirabolantes para conseguir este feito, a não ser o livre arbítrio. Em nosso manual ao qual escrevemos nosso próprio ser, quase sempre deixamos de destacar que devemos entender o próximo como gostaríamos que nos entendessem.

            Nosso planeta diariamente lida com muitas idas e vindas do mundo material para o espiritual e vice versa. Trazemos e levamos a nossa bagagem conforme buscamos. Ninguém melhor que cada um para saber o que leva e traz na bagagem. De certo que, há muitos irmãos que voltam para resgatar débitos anteriores do espirito nas experiências corpóreas de outros tempos da evolução. Com isso disputamos com nossos semelhantes às fraquezas que carregamos dentro do nosso próprio ser.

            Para que tenhamos qualidade na vida espiritual refletindo na vida material, devemos plantar em nosso interior muitas qualidades desafiadoras ao bem, devemos saber lidar com a inveja, a soberba, a intolerância, a avareza, a ira, o egoísmo, o individualismo, de uma forma soberana, muitos de nós carregamos em nosso infinito ser toda essa cólera, por isso sempre os irmãos das duas esferas viverão em conflitos constantes. Agora sabendo de todas estas situações e ciente que esta carga faz parte do seu ser, é necessário disciplinar e ter a vontade de anular todos esses sentimentos do nosso ser.
           
            Há muitos irmãos conflitantes de vidas anteriores que desfrutam a mesma encarnação e o mesmo ambiente com o proposito de saber lidar e compreender a todos, desfazendo inimizades e conflitos que atravessaram toda uma vida material e transformando a vida espiritual num conflito envergonhado. Para que haja o melhor entendimento e resgate na purificação do Ser, será necessário que voltem ao planeta com o proposito de realmente apagar o mal. Mas muitos podem se acertar no mundo espiritual e voltar ao planeta para confirmar a extinção de sentimentos destrutivos. Como em toda encarnação, recomeçamos do marco zero da existência, sendo tudo apagado da nossa consciência a fim de resgatar o bem próprio e confirmar a melhoria. Caso contrario se soubéssemos do nosso proposito e dos resgates a que viemos, nossa mudança em muitos casos seriam artificiais. Por isso constantemente vamos  conflitar com nosso próximo, pois ainda não estamos prontos a viver a purificação, estamos no caminho, mas distantes do verdadeiro proposito.

            Se entender a verdadeira formula do amor e vive-la na sua plenitude entenderá o verdadeiro mistério do Senhor para com nosso ser, por isso sejamos cordeiros em meio aos lobos, não para sermos devorados, mas para ensinar que o verdadeiro reino de Deus começa em nós.

            Dr. Bezerra de Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário