sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

PAIS E FILHOS


  

            Após a consumação da vida humana, Cristo subiu a morada do Pai conforme prometera, perdoou e levou consigo aquele ladrão ao qual fora pedido o não esquecimento de leva-lo ao reino. Também levou consigo a certeza do cumprimento da sua missão. Sua crucificação não era da vontade do criador, tanto que o mestre sentiu medo do que poderia ocorrer e pediu ao Supremo para lhe tirar este cálice.

            Depois de três dias ressurgiu dos mortos, e ao se apresentar as mulheres que levava objetos a fim de cuidar do seu corpo, - o Mestre disse “- Porque o procura o vivo entre os mortos”, apesar de todas suas profecias se cumprirem muitos e ate os atuais momentos do mundo, desacreditam no que ele mesmo anunciara. E assim se procedeu. Ate mesmo seus apóstolos desconfiaram quando Madalena fora a portadora da boa nova, foi preciso o Mestre em forma humana reaparecer para de alguma forma provar o que dissera.

            Esse somos nós irmãos, todos sem exceção de alguma forma desconfia do que o Mestre pregou, o que não é digno de ridicularizarão e muito menos é da chateação do Mestre, o que ele deseja é que de certa sorte cumprimos nossa missão. Jesus não precisa de reconhecimento para provar sua grandeza e muito menos se chateia por muitos não acreditarem na sua existência, pois o mesmo não tem essa vaidade e essa fraqueza que muitos seres ainda possuem.

            Entre nossas missões esta em sermos albergues de nossos irmãos em evolução, principalmente na condução da evolução, por essas e outras o Maior nos confia à missão de sermos Pais e Filhos, ou seja, temos a autoridade para sermos como o Maior e o Mestre, ensinando para ensinar, aprender para progredir. A missão para com os frutos da carne é credenciar nosso ser a salvação assim como nossos pródigos frutos e a salvação do espírito para o Reino do Senhor. A porta de entrada para o Reino é aberta e sem vigilância, mas também estreita onde nos exigira toda a atenção possível, principalmente das armadilhas do caminho.

            Os pais nada mais é que irmãos que atingiram uma graduação existencial significativa, ao qual tem a missão de conduzir os seus frutos a mesma evolução. Mas o mistério da vida é tão interessante que muitos irmãos tidos em evolução e esta na retaguarda de muitos irmãos à frente, podem muito bem serem professores dos que nos tem a missão de nos caminhar a progressão, nada é uma reta única na estrada da vida, por isso jamais devemos descreditar ninguém, nem mesmo as varias formas de vida proporcionada pela vontade do divino, é a grande roda da vida, girando a todo instante.

            Nenhum pai deve desanimar com as impurezas do mundo, realmente deve ser ponte para proteção e os filhos obedecer todo ensinamento dos seus e se por motivos fortuitos os filhos progredirem mais na vida eterna do que seus condutores da evolução, jamais perca o respeito a hierarquia paternal, pois nossa evolução passa principalmente pela escola da humildade do ser.

            E se seus pais em algum instante de perderem pelas fraquezas da carne e do espírito, não se revoltem e jamais se entregue a perdição, pois sua posição firme e a certeza de poder fazer muito melhor, passara sua missão a de ser resgate dos que se perdem na vida.

Agora vocês acham difícil isso acontecer com vocês? Então como quer entrar viver no Reino? E como dizer que acreditar e confia no que Jesus nos ensinou? Esforce-se.
Dr. Bezerra de Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário