quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Acalme o ímpeto


            O seres encarnados quando iniciam sua caminhada a luz do mundo material, nasce um instinto mais impetuoso do nervo, há quem se desenvolve sabendo equilibrar tamanho sentimento, há os que poucos sorriem para vida, aos que dá gargalhada de um tudo, enfim é a pluralidade da existência e da natureza.

            Não fugimos a esta características aos irmãos libertos da matéria e que abrigam as colônias espirituais e sem contar os mundos menos propícios ao riso.

            De certo que a temperança é a formula de evitar vários abusos para com nossa bondade, a rispidez muitas vezes servira como a barreira entre o bem e o mal em toda plenitude.

            Mas esses destemperos devem ser controlados e freados quando quem esta diante de nós são pessoas que nos amam e nos queiram o bem. A convivência de certo é contraditória e preciso muito equilíbrio, enfim, todos somos diferentes, devemos ao certo controlar os ímpetos destes destemperos. Há irmãos que podem arrasar com uma encarnação pelo seu humor, onde não permite o acesso dos irmãos a fim de compartilhar as bênçãos divinas e da própria evolução e distribuem rancor e palavras chicoteando seu semelhante.

            Entende-se que há irmãos que compulsoriamente vem a esta encarnação à resgatar muitos déficits e acabam refletindo e descontando no mau humor. Sendo que muitas vezes sua encarnação é dividida com pessoas que realmente podem fazer a diferença para sua evolução.

            O autocontrole é necessário para que não entreguemos nossa sorte ao mal, nosso Criador não fica necessariamente nos protegendo e nos blindando quanto ao mal, ele nos ensina que devemos caminhar na direção correta e nos precaver, orando e vigiando, por isto nos mostra através do código divino a verdadeira face do bem e da salvação, como também o senso do bem e do mal. A tentação do maligno constantemente nos desafia, são as intemperanças, o descontrole emocional, a raiva, o ódio, o pecado mostrando suas habilidades; a intolerância é um dos fatores mais sérios ao qual devemos analisar e praticar o equilíbrio. Quem abusa da intolerância se perde num abismo tão profundo que muitas vezes o resgate poderá demorar uma eternidade a se salvar perante seu semelhante.

            Há irmãos que por descontrole acaba cometendo crimes inafiançáveis ao mundo dos homens, comprometendo até sua sorte no mundo espiritual.

            Por isso não nos perdemos na fúria do mal e nos desajuste do controle emocional, tende a praticar o antidoto deste câncer, o bom humor, a tolerância, a serenidade e a atenção para com as pequenas e grandiosas obras divinas. Não jogue fora sua evolução.

            Dr. Bezerra de Menezes

              

Nenhum comentário:

Postar um comentário