quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Jamais tente ser o que não é




            Luiz Carlos é um jovem sadio, de uma excelente criação moral e ética, frequentou as melhores escolas e de imediato ingressou na faculdade de Medicina da sua cidade. Desde então jamais se envolvera com badalações, era um jovem caseiro e de poucas amizades. No decorrer do seu curso se viu interessado em fazer amizade com um grupo dito, “divertido” da sua sala de aula, pois sempre faziam piadas durante as aulas e até mesmos as graças eram levadas na esportiva pelos professores. O que agradava Luiz eram a alegria e popularidade desta turma.

            Aproxima-se do grupo e começa a discutir assuntos da aula e logo ganha a confiança do grupo e se enturma fazendo parte desta sociedade. O que o rapaz não esperava que este grupo fora das dependências acadêmicas fosse na verdade uma gangue de baderneiros que causam perversidade e causam transtornos pela cidade. Após mais um dia de aula, os rapazes chamam Luiz para uma balada à noite, se sentindo prestigiado, aceita sem titubear. Um dos integrantes combina de busca-lo em sua casa.

            A noite chega e um dos rapazes chega no horário combinado, não adentra a sua residência, em casa Luiz Carlos entusiasmado diz aos pais que vai sair com o grupo de amigos da faculdade, apreensivos os pais recomenda muito cuidado e o rapaz sai. Os rapazes se encontram na porta da boate, adentram, bebem em demasia e oferecem muitas misturas a Luiz Carlos que não era acostumado a beber. Dentro da boate os rapazes começam a aprontar e Luiz sob efeito da bebida vê a situação como graça e também se une para bagunçar o ambiente. Paqueram as moças sem qualquer pudor e começam a dançar e esbarrar violentamente nas pessoas, ate que os segurança com rigor os retira do local.

            No lado de fora todos riem da situação e um dos rapazes diz: “-A noite só tá começando, vamos aprontar todas né Luiz”. O rapaz consideravelmente alterado encara com maior naturalidade. O grupo começa a andar pelas ruas gritando, uns começam a arranhar carros estacionados na via, outros derrubam as motocicletas, batem campainha nas casas e saem correndo, para Luiz Carlos tudo era diversão.

            Chegam a uma lanchonete que funciona de madrugada, e começam a abrir geladeiras e consumir os produtos, todos falando alto e sendo ate inconvenientes com os funcionários e Luiz vendo a situação e encarando como normal. Após consumirem os produtos os rapazes pede que Luiz pague a conta e em sinal de amizade, sem questionar o rapaz aceita pagar a conta.

Chega o líder do grupo, Paulo, e diz: “- aqui Luiz você é um cara bacana, sabe que pode contar conosco sempre, agora para fazer parte do nosso grupo você tem que provar que é um de nós, por isso vamos te propor um desafio, você topa”?
Com a voz sem graça e desconfiado, mas disposto a fazer parte do grupo ele topa e pergunta o que tem que fazer. O rapaz leva Luiz para um espaço reservado e lhe mostra um revolver e propõe.
“ - o que você tem que fazer é assaltar um taxista e trazer todo dinheiro para nós”.
Assustado ele fala: “– mas para que isso”? “É errado e outra eu posso ser preso”, o rapaz diz: “ – você quer ou não fazer parte do nosso grupo, todos nós já fizemos isso, e outra é só uma vez e pronto.

Luiz depois de muito pensar resolver aceitar o desafio, o rapaz lhe entrega o revolver e leva ate um ponto, primeiro instrui o que ele deve fazer para cometer o crime. Com a arma escondida Luiz Carlos aciona um taxi e entra e os outros rapazes ficam escondidos.

Luiz indica onde o taxista deve leva-lo, senta-se atrás conforme fora ensinado, no decorrer da corrida, muito nervoso e suando muito, tira o revolver e anuncia o assalto, o taxista se assusta e clama por sua vida, o rapaz pede para que ele siga viagem, neste instante vem de encontro ao veiculo uma viatura da Policia e o taxista em um golpe de vista joga seu taxi sobre a viatura e sai correndo, os policiais saem com arma em punho dando voz de prisão ao rapaz.

Sem mostrar qualquer reação o rapaz se entrega e explica toda a situação e o que o levou a cometer este ato, e indica o local onde os colegas estão, mas o mesmo é algemado e posto na viatura, ao levar os policiais no lugar onde supostamente estaria o grupo, ninguém mais estava no local, irritado os policiais levam o rapaz para a delegacia. Chegando e de frente para o delegado ele expõe toda a situação, Luiz telefona para os pais que de imediato chegam acompanhados por um advogado.

Mas a presença dos pais e do advogado não é suficiente, Luiz é indiciado e preso por tentativa de assalto e porte ilegal de arma. Após um tempo é levado à presença de um juiz, onde é proferida a sentença de 10 anos de prisão em regime fechado.

Lição:
Todos nós nascemos com uma característica peculiar e somos educados para o bem dentro do nosso lar, quando saímos da porta de nossa casa para o mundo, vamos deparar com pessoas de todas as índoles, pois o planeta mescla o bem e o mal. Por isso o bem que adquirimos do nosso berço jamais deve ser ofuscado por certas aventuras, quando deixamos de ser nós mesmo, corremos o risco de arrepender-se para sempre e até mesmo perder nossa encarnação em função da astucia do mal, além de ferir profundamente as pessoas que mais nos ama.

Por isso devemos sempre estar atento e viver o bem em toda sua essência e oportunidade e jamais tente ser alguém que não é por querer impressionar outros irmãos, pois tendo este comportamento poderá ter mais antipatia do que simpatia frente aos demais. Seja como planta que nasce em meio ao asfalto, pode ao redor tudo ser frio e vazio, mas nem por isso deixará de mostrar a sua real beleza.

Dr. Bezerra de Menezes


terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O Copo d’agua




            A vida planetária nos eleva para um caminho de crescimento espiritual elevado, de certo que o planeta ainda esta aquém do desejado pela esperança do senhor, mas muitos irmãos caminham em direção ao verdadeiro reino. Claro que nossa passagem ao planeta é um degrau dentre muitos que devemos galgar desde a vida material à espiritual, tudo faz parte de etapas comandadas pelo nosso Criador e supervisionadas por irmãos capacitados a nos orientar sempre.

            Compreendamos nossa missão em prol da própria evolução e claro de nossos semelhantes e das obras divinas que ocupam sua importância neste universo de mistérios e bênçãos ofertadas pelo Onipotente. Mas os cuidados para com a astucia do mal devem acima de tudo passar pela nossa própria atenção, principalmente quando este se veste de forma suave ao proposito de perder os cordeiros de Deus.

            A nossa existência é como um copo de agua, tão essencial na sua composição, mas também frágil, onde em um único descuido pode-se derramar e perder toda sua existência. Por isso todo cuidado e atenção são importantes para os passos e a segurança que conduziremos sempre nossa caminhada, se o copo arriscar se tombar, tenhamos todo cuidado para não perder totalmente seu liquido fundamental, ou seja, o bem que carregamos sempre em nossa composição.

            As aguas sadias também devem contar com sua atenção especial, pois um descuido pode-se misturar a venenos tão nocivos para si, quanto para quem deseja de muito experimentar as qualidades da sua agua. Devemos esta sempre pronta a ofertar o nosso copo d’agua a quem nos pede um pouco da fonte da vida.

            Dr. Bezerra de Menezes

            

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Transição planetária


  
            Ao longo da existência, nosso planeta e nossos seres já ocuparam diversas moradias do universo de Deus, metamorfoses se fizeram importantes nos designos do Criador. O planeta ao quais nossos irmãos pousam, também já passou por inúmeras modificações onde até mesmo a ciência não alcançou suas reais informações.

            O planeta Terra aos quais os irmãos desta leitura habitam, transformou-se por significantes processos evolutivos, ao qual chegamos no patamar do mundo de provas e expiações, ao qual nosso ser é provado a estar em atividade evolutiva a fim de obtermos os  méritos para se abrigar em mundos mais evoluídos que o habitado.

            Há quem afirme que o planeta será terminado pela vontade do senhor, como acreditam ter ocorrido no passado, mas é importante destacar que o planeta jamais foi destruído, houve sim novas etapas e modificações, onde o único arquiteto, Deus, entende a melhor situação e ação para conosco.

            O rumo do planeta e da nossa existência somente tem nosso Criador como mestre e saber, somente o Altíssimo nos informará por onde devemos caminhar, enquanto isto, nossa obrigação de amor e de evolução devem continuar afinco para quando nos apresentarmos diante dele, teremos as boas ações a responder pela nossa existência.

            Dr. Bezerra de Menezes.


sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Todos Precisam de Todos





            Dentro dos propósitos do criador destacam-se irmãos com riqueza de informação e destaque frente aos demais, seja em qualquer categoria for.

            Estes destaques tem como função a motivação de irmãos para também seguir determinadas carreiras, pois nenhuma profissão trabalhada para o proposito do bem é vazia e desinteressada pelo criador, pois visam o crescimento de profissionais a fim de auxiliar principalmente irmãos necessitados de qualquer tipo de ajuda, pois sempre entendemos que todos precisam de todos e sempre haverá irmãos prontos a esclarecer e ajudar aqueles com dificuldades.

            O que sempre devemos nos atentar é para o mal astuto usurpar as carreiras e principalmente irmãos do evangelho de Cristo para usar em formulas esdruxulas e oportunistas, onde muitos visam cercar seus interesses pessoais à custa daqueles irmãos desinformados e defasados emocionalmente fruto dos acidentes de percalços da existência humana.

            Por isso sempre estejam atentos e adquiram conhecimentos a fim de prestar auxilio a aqueles irmãos que precisam. Miramos sempre Cristo e que sua existência nos sirva de inspiração para seguir seus caminhos e ensinamentos.

            Dr. Bezerra de Menezes

           

O Bom Cristão


             Os fariseus eram povos que praticavam ações diante dos ensinamentos da palavra, eram bons pais de famílias, cumpridores das suas obrigações profissionais, entre vários atributos de um povo. Mas os fariseus não eram na sua concepção seres cumpridores da caridade de Deus. Eram povos que cometiam excessos em nome de uma injusta justiça e com isto cometiam diversas atrocidades contra seu próprio povo e até mesmo a povos distantes.

            Ninguém poderia caminhar contrario suas leis, muitos foram perseguidos e mesmo mortos, esse excesso que o Cristo tanto condenou a condena em nossa sociedade moderna que não perdeu as essências deste povo em suas ações de justiça.

            Muitos irmãos ainda são perseguidos pelos seus pensamentos individuais, por grupos onde o que pensam é o que a todos deveriam pensar, ou seja, acreditam que a humanidade deve ser cordeiros amarrados em uma rédea e comandados por um pastor que dita às regras sem ao menos saber e ter conhecimento das necessidades de cada ser.

            Cristo veio para nos ensinar totalmente ao contrario, veio pregar a tolerância e o respeito para com todos, como o amor, havemos de ter as necessidades comuns, assim como um povo que caminham rumo ao desejado Reino, na terra prometida. Jesus ensinou o verdadeiro caminho para a salvação e com isto afrontou povos que usavam de poderes para comandar o livre arbítrio de irmãos e prende-los em suas ideologias. Com essas atitudes muitos perderam suas vidas, mas acolhidos pelo Cristo no reino de nosso Pai, pois o Mestre disse, eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, ninguém vai ao Pai senão por mim, o que o Messias pregava é o que trouxe de nosso Pai, que é o único caminho para vida eterna na morada divina.

            Não se deixe enganar pela astucia do mal e do oportunismo de muitos irmãos de posse do livro sagrado, com o proposito de desvia-los do verdadeiro caminho, a palavra esta acessível a todos, assim como as ações redentoras e obrigatórias para com a existência.

            Caminhe livre para o Reino, Cristo nos espera para nos acompanhar a entrada da prometida.

            Dr. Bezerra de Menezes

             

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Nem todo fruto se perde



            É muito bonito irmos a um ambiente e escolher o fruto mais bonito na sua casca, acreditamos que estão melhores sadios e prontos para o consumo. E quando colocamos numa fruteira deixamos a disposição para quando desejarmos seu consumo. Com passar dos dias a mesma começa a apresentar defeitos e parte deste fruto começa se perder e a estragar. Alguns jogarão tudo fora e alguns poderão aproveitar a melhor parte.

            Identificamo-nos neste fruto irmãos, quando iniciamos o contato com outros irmãos, temos a nossa visão como frente dos nossos conceitos e buscamos primeiramente visualizar a casca do irmão, com passar do tempo vamos conhecendo melhor, mas se alguma parte começa a parecer perdida, de imediato muitos descartam e não dando a oportunidade de conhecer o melhor e extrair o melhor do irmão.

            Engana-se que esta visão apenas havemos de ter de nossos irmãos, há quem também nos vê como frutos. A realidade que temos os dois lados, a melhor parte e também aquela parte que se deteriora, o importante é acreditar em si próprio e mostrar que nem todo fruto é perdido, mesmo havendo parte nela que esteja ruim.  Para isto é necessário tirar o mal e manter a melhor parte para de todo ser consumido.

            Nem sempre a casca exterior responde pelo real conteúdo interior.

            Dr. Bezerra de Menezes

            

Família, amor e caminhada.




            O laço mais sagrado é o do amor familiar, é nele que o senhor deposita a sua essência para fiel caminhada de cada um rumo ao seu reino. Tenhamos em nossa certeza que nossa criação é individual, não fomos criados simplesmente por uma vontade sem sentido, somos realidade desenhada pelo altíssimo na intensão de sermos cada dia mais evolutivos e prestativos para os irmãos e na missão escolhida por Deus a nossa existência.

            Seremos moldados ao longo do ser por varias existências, não há como sabermos a realidade de outros irmãos se não sentir a experiência no próprio ser, não há como viver a realidade do próximo se não passarmos pela experiência de sermos negros e brancos, homens e mulheres, sadios e enfermos, ricos e pobres, como também a experiência de sermos minerais, vegetais, animais, todas essas experiências e a realização plena da missão que nos credenciara nossa entrada ao Reino de Deus.

            Entre todas essas experiências esta a família, é ela a responsável pelo equilíbrio e caminhada de todos os irmãos, o laço jamais se perde pelas idas e vindas, do mundo espiritual para o material e vice versa, apenas o que muda são as experiências de cada um ser responsável pela evolução do próximo. Se não entendermos que nossa missão é também auxiliar o próximo em sua evolução, de nada adiantara queremos evoluir individualmente, pois assim estaremos exercendo o egoísmo em sua totalidade e perdendo-se na controvérsia das leis divinas e atrasando a nossa própria evolução rumo ao norte do Reino.

            As palavras podem soar fáceis, pois a pratica se confunde muitas vezes com o mal, mas se não soubermos livrar o mal da nossa caminhada, de que adiantará tanta vontade sem resistir às tentações e caminharmos livres.

            Junte toda essência de Deus para a vida e caminhe com segurança principalmente pelos vales da perdição, que é nossa principalmente chave da purificação do espírito.

            Dr. Bezerra de Menezes
            

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O aconchego do ninho


O belo pássaro voa ate o galho mais seguro e lá constrói o seu ninho, para abriga-lo do frio, dos perigos, para ser sua moradia e também proteger seus herdeiros. Constrói com a maior segurança e amor, confiando sempre na sua capacidade. Depois de construído faz da sua moradia o conforto do seu descanso e o abrigo da sua segurança. Têm seus filhotes num espaço onde se há o calor, o cuidado, os ensinamentos para a vida e acima de tudo o amor.

            Assim deve ser o nosso ninho, onde dividimos nossa existência com irmãos dispostos a nos proteger, irmãos que nos recebem como frutos do seu ventre, a fim de ensinar o melhor deles e extrair o mesmo de nós. Quando nossa rebeldia vai de encontro ao amor doado, estaremos destruindo não apenas o desejo maior da salvação, mas sim a evolução de quem nos rodeia.

            Havemos de preparar o ninho do nosso coração, para abrigar os irmãos que desejam tanto pousar em nossa segurança, como depositar suas melhores qualidades, tomando cuidado apenas com o mal querendo destruir a morada segura.

            Dr. Bezerra de Menezes

Edificação




            O sonho material de muitos irmãos dos dois mundos é a tão sonhada moradia própria, a batalha de trabalhar para conquistar seus objetivos é fundamental para plena realização das vontades, o que é bastante louvável e abençoado pelo nosso criador. Entendemos que ao prestar auxilio ao próximo por intermédio das nossas atividades profissionais, mesmo que este tenha o cunho pecuniário, prestamos de certa forma uma missão.

            Alguns irmãos adquirem moradias já edificadas, ou seja, já adentram a algo já pronto, mas há aqueles que adquirem antes mesmo da sua edificação, acompanha o crescimento desde o alicerce até a plena conclusão do bem sonhado.

            A edificação se faz todos os dias, tanto em nossas vidas, quanto em nosso semelhante, a amizade nada mais é que a edificação de uma moradia em nosso dia a dia, e o lidar com o próximo esta acima de tudo adentrar a outros cômodos da vida, a dos sentimentos e do amor.

            Muitos acreditam que ao visualizar um irmão já o credita ser bom ou não e o preconceito já assume a posição de sentenciar sem ao quer ter a oportunidade de conhecer ao próximo em seu pleno interior. Poucos seguem a logica de conhecer primeiro o externo e acompanhar em conjunto a edificação daquela amizade e do espaço mais intimo do ser.

            Por essas e outras que a edificação para uma longa morada deve iniciar dentro de cada ser e ser convite a outros irmãos poder visita-lo, assim como abrir a oportunidade de saber e conhecer novas edificações, pois se em algum momento a edificação ameaçar de ruir saberemos ao certo onde se refugiar e nessas horas que o amor deve ser a chave de cada morador.

            Dr. Bezerra de Menezes
            

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

A paz não cai do céu sozinho.




                Muitos irmãos desejam a Paz com muito fervor, boa parte das orações ao senhor pede-se paz. A paz é uma condição ao qual temos o poder de usufruir dentro da nossa vontade.

                Quando pedimos ao Pai paz, certamente a mesma não vira num passo de magica, nosso Senhor nos colocara em situações de se viver a Paz, o restante é conosco.

                No cotidiano da sociedade encarnada e mesmo desencarnada, muitos tumultuam a condição de sossego e de paz numa disputa e em vaidades perversas e alheias ao mal estar da vivencia, irmãos não conseguem desvencilhar as provocações do astuto maligno e se entrega as ulceras da discórdia e das maledicências e principalmente nos julgamos precipitados e injustos.

                Muitas vezes ceder a chantagens, provocações é perder-se num lamaçal de guerra, onde quem não abre mal de uma discussão acaba provocando a bestialidade das futilidades e mesmo se entregando aos destemperos, podendo causar inclusive a peste das doenças e das inimizades evitáveis. Podemos evitar muitas discórdias, para isto é importante saber lidar com as vaidades pessoais, que é a grande responsável pela desestrutura do planeta.

                Entendemos não ser fácil lidar com pessoas diferentes, afinal somos todos individuais, mesmo habitando um lar, uma família, somos seres isolados, jamais seremos padronizados numa única vertente, há quem consegue se perder nas prisões alheias do pensamento e de uma verdade questionável, mesmo assim, somos um vivendo em um mundo em meio a outros mundos.

                Busque a paz, as condições lhe foram dada.

                Dr. Bezerra de Menezes
               
               

               
               


                

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

O Equilíbrio Ecológico




                O planeta se transforma a cada instante e o sistema ecológico é nossa fundamental fonte de energia e equilíbrio vital, não apenas material, fundamentalmente espiritual, não existe a fronteira da vida, existe sim por parte dos homens a divisão de poderes, de uma parte os homens e de outro a natureza.

                Esquece que as energias vibram ao contrario, não somos nada sem a natureza, ela é a fundamental parte do equilíbrio e das circunstancias vitais para a sobrevivência, engana-se que a natureza é somente mato e florestas, é acima de tudo nosso combustível, onde se inclui todas as fontes do equilíbrio, onde encontramos desde as plantas que nos oferece o oxigênio fundamental para vida, passando pelos insetos e terminando ao nosso encontro com a terra, quando nossos aparelhos canais se igualarão a fusão da vida orgânica do adubo.

                A natureza é uma fonte inesgotável de mistérios, quanto mais o homem tenta desvenda-la mais o enigma permanece, ou seja, não há como o homem querer explorar todas as criações de Deus, dentro da sua imensa curiosidade muitas vezes nocivas.

                A espiritualidade é a fundamental auxiliadora das funções orgânicas ao auxilio da vida, onde por meio de irmãos evoluídos nos envia a explorar a verdadeira essência e os benefícios para existência sem desrespeitar e matar a vida. Infelizmente a ganancia de muitos irmãos traz a destruição da fonte mais poderosa e de ligação da vida para com o altíssimo. Muitos adentram a casa da natureza e devassam toda sua energia e vitalidade, ao qual de pronto é respondido de forma justa assim como fora explorada. Entendamos que este revide não é punição, é justiça, ou seja, a natureza estará dando ao homem a resposta quanto a sua desobediência e desrespeito e não apenas a lei do mais forte.

                O equilíbrio passa por nossa obediência, nosso respeito para o que é de cada ser, se furta o que não nos pertence de certo que seu verdadeiro dono irá busca-lo. E a natureza principalmente adere-se ao respeito soberano, onde todos têm o seu direito sem ter que invadir o alheio, se respeitarmos ela não vira nos cobrar o que usurpamos.

                De tudo na natureza não se perde, apenas se extingue com a ignorância e o desrespeito dos seus malfeitores, nenhuma criação de Deus ao universo é criado ao mal, onde se inclui ate os animais mais selvagens, pois fora criado para manter o equilíbrio e aniquilar as forças malignas onde também se apropria de criações perversas ao veneno mais letal, a extinção dos bens divinos, incluindo a vida humana.

                Por isso irmãos seja o ponto fundamental de equilibro das fontes inesgotáveis de Deus.

                Dr. Bezerra de Menezes.




quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Não canses a alma


Após mais um dia de atividades, Pedro andara rumo a sua casa junto com Jesus, de cabisbaixa olhando pedra por pedra enquanto Jesus olhava ao céu buscando a energia inspiradora de seu pai.

            Certo instante Jesus indagou Pedro o que acontecera e o apostolo disse: - Mestre estou cansado todos os dias atendemos a mesmas pessoas, ainda havemos de enfrentar a calunia dos Saduceus e dos Fariseus hipócritas também há muitos que não obedecem as nossas orientações, estou cansado Mestre de tanta ingratidão, tanta desconfiança.
           
            Então Jesus serenamente explanou a Pedro. – Olha Pedro não devemos nos atentar as desconfianças, as blasfêmias; nossa missão é doar o amor, principalmente nos momentos de adversidades não devemos ofertar para sermos reconhecidos, devemos ofertar o que o Pai nos pede que amemos uns aos outros e quando ele nos recomenda a primeira coisa que devemos fazer é esquecer o nosso cansaço, pode-se cansar o físico, ao qual havemos o recurso do descanso, jamais deixe seu espirito cansar, pois ele é o principal instrumento para sua salvação. Esta sim você deve se preocupar em sempre mantê-la descansada.

            Isto meus irmão deve servir de combustível e referencia para nossa vida, não podemos nos desanimar porque o seu semelhante desacredita em você, não apenas no campo profissional, esta lição serve para todos os rumos da nossa existência, não devemos entregar a alma ao cansaço devido às fraquezas e acusações e difamações dos irmãos, a sua missão deve acima de tudo continuar e sempre que a fraqueza rondar faça como Cristo, olhe para o céu e busque incondicionalmente a inspiração do Pai.

            Se desanimarmos como Pedro queria, não conseguiremos o privilegio da vida eterna no reino de nosso Pai e o gozo da nossa satisfação do dever cumprido, se não soubermos tirar lições e forças do mal, então não estamos prontos para nada. Nosso Pai nos enviou seu unigênito e foi morto pelas fraquezas do homem e até os dias modernos muitos renegam seus ensinamentos e até mesmo sua existência, como também há irmãos que desobedecem a suas orientações e mesmo assim o Altíssimo não desanima jamais e segue forte abençoando e orientando a todos por instrumento da sua palavras e pelos brilhantes contidos em nossa existência.

            Por isto, siga em frente e acredite e siga as orientações do Mestre como fez com Pedro, descanse o físico, jamais o espírito.

            Dr. Bezerra de Menezes

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

Acreditar sempre em Deus




            Infeliz daquele que acredita mais no homem no que no altíssimo. Esta afirmativa que devemos nos colocar a frente das nossas ações em busca da salvação e também da verdade. Como sabemos o homem é lobo do homem, infelizmente o planeta não é o ambiente propicio a seguir uma linha desprotegida e entregue a preguiça da busca, muitos se acomodam na verdade alheia supostamente recheada de interesses pessoais.

            Este planeta ao qual habitamos nos oferece a oportunidade de crescer na evolução do ser; não nos deixando cair em tentação; pois é o que de mais presente acontece em nossa existência, a opção de cair nos braços do pecado e por onde se faz adormecer num pesadelo profundo de um falso bem estar é de responsabilidade pessoal.

            Entenda que o mal também se apossa de luz para justamente perder os cordeiros de Deus, é aquela ave de rapina pronta a devorar as presas mais inocentes e frágeis, por isso, Jesus nos alerta: “Orai e Vigiai”.

            O mal dos espertos e dos aproveitadores da boa fé habita nossos poros da vida, haverá em toda parte irmãos usurpando o livre arbítrio de outros irmãos, de preferencia mais vulneráveis e ilhados por uma cultura aprisionada por ditos articulados a ludibriar ignorantes da verdade e muitos se utilizam da astucia do mal para abocanhar estes e outros seres indefesos. E usam da sua posição para dominar uma grande massa de ignorantes para impor sua verdade e seguidores lunáticos.

            Muitas almas se perdem no pecado e no abismo das prisões da liberdade solta, ou seja, muitos irmãos se prendem em doutrinadores de uma verdade sem ao menos buscar qualquer informação que lhe fora passado. A verdade esta na palavra, mas muitos interesseiros utilizam do livro sagrado para dominar aqueles desconhecedores e preguiçosos da ação.

            Acreditar sempre no altíssimo, por isso nos enviou e sempre nos envia irmãos a ditar a boa nova, mas se não houver por parte dos irmãos a busca da própria verdade, viveremos a mercês dos falsos pastores dos interesses sórdidos da matéria cruel. Devemos sempre escutar o que outros irmãos tende a nos dizer, em muitos casos o próprio criador nos envia anjos a nos orientar, mas também há o maligno nos envia os ladrões da verdade. Atenção.

            Dr. Bezerra de Menezes

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

A PONTE PARA O REINO DENTRO DA CARIDADE



Dentro de nós caminha uma ponte que dará acesso ao reino de nosso pai, mas para que alcancemos nosso objetivo devemos colocar a mão na massa e edificar esta passagem.

Qual irmão não deseja habitar nas varandas verdejantes do campo do reino? Habitar na brisa suave do sopro divino e no desejo da tranquilidade do ser. Os portões estão abertos e sem qualquer impedimento na sua acessibilidade, mas às vezes encontramos as dificuldades dentro do nosso ser, em mais ninguém.

Por isso traçamos nosso destino baseando-se nas instruções dadas pelo altíssimo em nossa concepção existencial, os livros são as instruções, mas a ação realmente que nos salva, principalmente na caridade, pois sem a caridade não há de haver a salvação.

Caridade é um vasto campo de oportunidades, não somente na pratica assistencialista de dar e receber, ao contrario, a caridade vai muito além do que nossa visão limitada e nossa vontade caminham.

Poucos podem entender a variedade deste campo, mas certamente aquele que o mínimo pratica é significante perante o senhor, desde que a pratica não seja desculpas de promoções dos interesses sórdidos e pecuniários, pois assim de nada valerá sua intensão.

Doação faz parte do dever dos soldados de Cristo e não deve prender-se apenas em irmãos desprovidos de bens físicos, é principalmente amparar os pobres da alma, aqueles que entregam sua vida a perdição do mal enquanto sua consciência limitada e provisões abundantes acumulam-se, pois há muito mais irmãos pobres, mas que dispõe de uma riqueza material incrível, ao contrario de muitos que podem ter o limite material, mas respira as bênçãos do sorriso e da riqueza nas amizades e no amor.

Por isso mãos a obra.

Dr. Bezerra de Menezes

A pluralidade da reencarnação




A reencarnação é um tema que sugere muitas discussões e considerado por muitos, um dogma a ser estudado e desvendado. Por certo que já há muitos estudos comprobatórios e várias situações que nos colocam diante desta chave.

Seria possível a vinda novamente ao planeta? Confundem-se os irmãos que acreditam que reencarnação tende a ver com a igualitária do corpo a que pertenceu. Talvez esta discussão pudesse levar a muitos textos e debates infindáveis. Aos que de alguma forma desacredita nesta vertente, desconhece quando o próprio Cristo disse a Nicodemos onde afirmara que para o homem entrar no Reino de Deus, deveria nascer novamente.

            Nosso espírito é uma criação imperecível, jamais deixaremos de existir, apenas seremos reformulados a transcender na existência e na experiência de novamente renascer e evoluir na puridade da alma.

            A reencarnação traz a cada irmão uma nova experiência, onde tudo se apaga para um novo recomeço, ficando na essência todas as experiências, prova mais certa são as várias manifestações individuais, vemos irmãos revoltados e desaprendendo com todos os ensinamentos do berço, ofertando o ódio quando lhe fora apresentado o amor e o carinho. Essas diferenças testemunharam entre irmãos na mesma carne que foram oferecidas as oportunidades de acertarem as diferenças pertencendo a um mesmo útero, veremos inimizades até mesmo cruéis.  Enfim, basta olhar ao seu redor e ver a prova mais concreta que não somos apenas uma única pagina na existência, somos uma experiência única de varias vidas.

            A somatória das boas ações será determinante para a multiplicação de indulgencias e merecimentos, ou ser subtração das oportunidades para avançar e evoluir, por isso, divida a ordem das ações e busque somar cada dia mais as boas oportunidades bem diante de você.
           
            Viva sua encarnação como a oportunidade que lhe é dado para crescer e evoluir, esse é o amor de Deus para com todos, jamais deixaremos de existir, apenas seremos novas experiências, então aproveite bem e esqueça o passado e o que supostamente pode ter sido. Não conseguimos enxergar nossa retaguarda, justamente para sempre olha adiante.

            Dr. Bezerra de Menezes.
            

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Não nos deixe cair em tentação




            Com este pedido que praticamente encerramos a oração que o senhor nos ensinou, o mundo carrega o pecado com bastante assiduidade nos corações, as nações e boa parte da população mundial. De certo que carregamos dentro da nossa vida terrena a metade boa e mal, infelizmente faz parte dos seres carregar o ultimo.

            Isto também não justifica carregamos e comungar com uma vertente, afinal, porque nos fora enviado o Messias? Para salvar nossos pecados. Não é fácil e muito menos simples livrarmos de câncer tão maligno, mas podemos sim modificar nossos pensamentos e ações. O buraco existe, ele pode levar a quedas e mesmo a liquidação da vida terrena, mas se tomarmos cuidado, não caímos.  Assim é o pecado irmãos, um grande buraco pronto a nos consumir, existir ele existe, mas esta lá parado, agora se formos a busca dele, pronto, desabamos.

            Quando pedimos ao altíssimo para não nos deixar cair em tentação, certamente o Maior nos dará todas as condições de nos livrarmos dele, agora se a nossa parte não for correspondida, simplesmente este pedido torna-se sem qualquer efeito. A tentação do pecado cravado em muitas vertentes nos consome a vida existencial terrena e espiritual, incrivelmente muitos creditam a pratica do pecado como corriqueiro e normal e com o pensamento de somente pedir perdão receberemos a remissão. Engana-se.

            Evidentemente que todos podem se arrepender dos pecados, pedir perdão e ser conduzido a vida eterna, claro que a pratica não nos colocara de imediato às dependências do Reino desejado, necessitaremos de muitas experiências e renuncia do mal em nossa vida para a salvação. Quem deixa de acreditar na própria mudança, na reforma intima, quem mais poderá acreditar?

            Pedimos ao pai que nos livre do pecado e da tentação e nos de as ferramentas necessárias para isto, pois o restante é conosco. E sigamos o dito do Mestre a Madalena, vás e não peques mais.

            Dr. Bezerra de Menezes

            

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Lagrimas da alma




            A existência do nosso ser transcende varias etapas na evolução e nas praticas ao lidar com todas as divergências e incertezas quanto ao próximo. A veste da alma nos traz constantes desafios, principalmente quanto ao que idealizamos muitas vezes naqueles as quais amamos e nos ofendem completamente as nossas expectativas.

            Muitos habitam uma encanação buscando a prejudicar a outrem sem a menor consideração quanto ao bem próprio e alheio, muitos vivem uma revolta injusta e ingrata às providencias divinas, naturalmente que todos viemos com missões e resgates, uns naturalmente e outros obrigados a reencarnar no proposito de obter mais uma oportunidade de resgatar a própria existência.

            Não podemos de imediato saber o tamanho de nossas dividas e obrigações, mas a certeza de cuidar do próximo com sensibilidade é um dever, não podemos creditar aos nossos, culpas inexistentes, afinal, somos nós que na existência buscamos a própria sorte, se a vida nos oferece o bem e o mal, temos a autoridade suficiente para escolher, nosso Pai não ofende seu livre arbítrio, te respeita.

            As lagrimas muitas vezes escondidas não traduz a verdadeira realidade da fachada da nossa existência, muitas vezes escondemos muitas amarguras por causa dos nossos semelhantes, de fato muitos dilaceram nossa alma e nosso ser através de forças malignas impregnadas na existência daqueles que lidamos.

            É nocivo esconder essas lagrimas, senão quem sofrerá é o próprio espírito, se o mundo não lhe escolhas a não ser lacrimejar a alma, entenda que o sorriso também depende de você, se forças esvai-se da sua luta, quem a não ser você poderá reestabelecer as forças. Não há a vitória sem os espinhos da existência e se entranharmos neste poço profundo, quem há de nos resgatar?
           
            Cristo também chora pela humanidade entregue ao pecado, mas não se entregar ao mal, ao contrario, enche-se de forças para poder resgatar todos os cordeiros do pecado e encaminha-lo a vida eterna. Por isso irmãos, busque a força que tanto precisa para resgatar a sua alma em Jesus.

            Dr. Bezerra de Menezes

PAIS E FILHOS


  

            Após a consumação da vida humana, Cristo subiu a morada do Pai conforme prometera, perdoou e levou consigo aquele ladrão ao qual fora pedido o não esquecimento de leva-lo ao reino. Também levou consigo a certeza do cumprimento da sua missão. Sua crucificação não era da vontade do criador, tanto que o mestre sentiu medo do que poderia ocorrer e pediu ao Supremo para lhe tirar este cálice.

            Depois de três dias ressurgiu dos mortos, e ao se apresentar as mulheres que levava objetos a fim de cuidar do seu corpo, - o Mestre disse “- Porque o procura o vivo entre os mortos”, apesar de todas suas profecias se cumprirem muitos e ate os atuais momentos do mundo, desacreditam no que ele mesmo anunciara. E assim se procedeu. Ate mesmo seus apóstolos desconfiaram quando Madalena fora a portadora da boa nova, foi preciso o Mestre em forma humana reaparecer para de alguma forma provar o que dissera.

            Esse somos nós irmãos, todos sem exceção de alguma forma desconfia do que o Mestre pregou, o que não é digno de ridicularizarão e muito menos é da chateação do Mestre, o que ele deseja é que de certa sorte cumprimos nossa missão. Jesus não precisa de reconhecimento para provar sua grandeza e muito menos se chateia por muitos não acreditarem na sua existência, pois o mesmo não tem essa vaidade e essa fraqueza que muitos seres ainda possuem.

            Entre nossas missões esta em sermos albergues de nossos irmãos em evolução, principalmente na condução da evolução, por essas e outras o Maior nos confia à missão de sermos Pais e Filhos, ou seja, temos a autoridade para sermos como o Maior e o Mestre, ensinando para ensinar, aprender para progredir. A missão para com os frutos da carne é credenciar nosso ser a salvação assim como nossos pródigos frutos e a salvação do espírito para o Reino do Senhor. A porta de entrada para o Reino é aberta e sem vigilância, mas também estreita onde nos exigira toda a atenção possível, principalmente das armadilhas do caminho.

            Os pais nada mais é que irmãos que atingiram uma graduação existencial significativa, ao qual tem a missão de conduzir os seus frutos a mesma evolução. Mas o mistério da vida é tão interessante que muitos irmãos tidos em evolução e esta na retaguarda de muitos irmãos à frente, podem muito bem serem professores dos que nos tem a missão de nos caminhar a progressão, nada é uma reta única na estrada da vida, por isso jamais devemos descreditar ninguém, nem mesmo as varias formas de vida proporcionada pela vontade do divino, é a grande roda da vida, girando a todo instante.

            Nenhum pai deve desanimar com as impurezas do mundo, realmente deve ser ponte para proteção e os filhos obedecer todo ensinamento dos seus e se por motivos fortuitos os filhos progredirem mais na vida eterna do que seus condutores da evolução, jamais perca o respeito a hierarquia paternal, pois nossa evolução passa principalmente pela escola da humildade do ser.

            E se seus pais em algum instante de perderem pelas fraquezas da carne e do espírito, não se revoltem e jamais se entregue a perdição, pois sua posição firme e a certeza de poder fazer muito melhor, passara sua missão a de ser resgate dos que se perdem na vida.

Agora vocês acham difícil isso acontecer com vocês? Então como quer entrar viver no Reino? E como dizer que acreditar e confia no que Jesus nos ensinou? Esforce-se.
Dr. Bezerra de Menezes