quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Simbolismos





Ao longo da humanidade o ser humano se direciona a objetos para atingir suas intensões, sua fé e até mesmo sua marca existencial.

Uma grande empresa se idêntica pela marca e símbolo a se destacar entre as demais, um automóvel se identifica pelo símbolo que o diferencia dos demais. Estes detalhes que muitas vezes pode nortear a caminhada é o volante na condução dos nossos desafios.

Durante muitos séculos, povos e nações perseguiam os seus por simplesmente direcionarem sua fé a uma estrutura ou objetos. Pessoas eram perseguidas, presas e até mesmo aniquiladas por alguns entenderam que era uma afronte ao criador. Isto é a grande identidade que o homem sempre se diz fazer o papel de Deus sobre os demais.

A fé é única, as manifestações do bem individual não é traçado por um padrão social, ou pregadas por alguém se dizer melhor esclarecido. A fé de mudança, de fidelidade e de crescimento no senhor está nas ações de benevolências que praticamos em nossa existência contínua, seja em qual grau de elevação que nosso espírito transcende.

Se a fé para ser direcionada precisar de algum objeto a ser visualizado, seja numa estatua de um irmão santificado pelas leis do homem, seja na imagem ou retrato dos mestres da vida, na imagem de um irmão desencarnado ou mesmo encarnado, e mesmo em objetos inocentes, não é tido como afronte pelo criador, ao contrario, se é para se assegurar numa posição confortável e que estes simbolismos não vá de frente as obras do criador, nenhuma nocividade será registrada.

E lembrando sempre que a imagem do nosso Criador está nas ações de amor que estará refletido em nossas praticas diária e nos segundos em que suspirarmos.

Dr Bezerra de Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário