segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Não confundir a luz


Todos os seres sejam encarnados e desencarnados almejam a mais perfeita evolução do existir, em busca da vida eterna no reino de nosso criador. 

O mundo material nos confunde entre a verdadeira salvação e a falsa maquiagem do bem, este planeta de provas e expiações nos desafia a cada momento, afinal, estamos divididos entre o bem e o mal. Mas esta divisão não nos faculta a obrigação do bem, desde que este bem esteja traduzido em sua plenitude.

Muitos irmãos acreditam que apenas doar quantias em valores monetários os garantem a salvação, engano, pode o ser desprovido de qualquer conforto material e galgar os jardins da plena realização do ser, como vice e versa, nem toda sequencia da vertente tramita por uma reta, ao contrario, nem tudo que se reluz é ouro.

O bem, passa também pela experiência do mal, muito importante para o crescimento, mas desde que aprenda e faça desta lição o curriculum para a semeadura da semente do bem. 

Uma planta para crescer bela e saudável depende de uma boa semente e de boa terra para desenvolver, assim como o bom adubo e o cuidado contra as pragas, pois mesmo com esses cuidados, não esta totalmente a salvo do mal.

Por isso irmãos, tenhamos sempre cuidado com a falsa ilusão do bem quanto a sua pratica, quem o faz com a intensão da salvação, apenas para salvar seu “espirito”, estará estacionado no próprio egoísmo e mesquinharia, não evoluindo o próprio existir, pois, o bem antes de mais nada é a renuncia individual e particular do ser em prol do bem coletivo, fazendo do seu pilar a sustentação da salvação.

Dr. Bezerra de Menezes

Nenhum comentário:

Postar um comentário