terça-feira, 31 de julho de 2012

Família, o exercício diário


Maria, mãe de nosso senhor foi uma pessoa simples de hábitos modestos, não ostentava luxo. Jose o trabalhador assíduo, responsável, excelente marido, ambos tiveram o compromisso de acolher na Terra aquele que mudaria nossos rumos para sempre. Ambos viviam com bastante simplicidade, tendo em todos cantos de sua casa a mais valiosa fortuna, o amor, não somente o amor de ter o filho de Deus sob sua guarda, mas o casal dedicado, respeitoso, Maria conseguia transformar o simples em amor e Jose a proteção ao lar. Como toda família, havia o desafio estrutural e da formação de caráter e moral, juntos ajudaram a conduzir Jesus a responsabilidade a vida.

Jose ensinou ao Nazareno o oficio da profissão, da marcenaria, juntos eram responsáveis pelas obras materiais.

Assim como Deus escolheu Maria e José para receber seu filho, deu-nos uma família, a qual nos aconchegamos pós vida social, que sempre nos recebe a fim de confortar nosso cansaço físico. Não escolhemos em qual ambiente, qual casa, qual família estaremos, podemos programar nossa escala, sob a ótica de um mundo espiritual que nos acompanha a todo instante.

O desafio diário na vida familiar esta em praticar o exercício da tolerância, somos todos independentes em nossos atos, somos solitários dentro de um lar, de um contexto. Sabe porque? Cada um tem seu livre arbítrio, tem sua natureza e folclore, mesmo dentro de um lar, de uma família que acompanha a todo instante, estamos no planeta para aprender e ensinar, seja em casa, como no cotidiano com nossos irmãos anônimos.

Temos dentro do nosso santuário da alma a missão de somar e multiplicar no mundo, através da experiência que adquirimos de vidas passadas. Não faz mais parte desta vida saber que fomos e fizemos no passado, a não ser o resgate do erro e a oportunidade de reparar os defeitos em busca da evolução. Se a espiritualidade quisesse, abriria em nossa visão do que passamos em outras vidas, mas não o faz por entender que devemos recomeçar do zero e crescer a cada dia.

O papel da família em nossa evolução é importante, quem divide nosso espaço, nossa encarnação tem papel fundamental como nossa pratica espiritual, a família é responsável pela formação do ser desde a concepção ao desenvolvimento, mas será de responsabilidade de cada um traçar o perfil para o mundo, nesse aspecto ninguém poderá fazer por nós, apenas o bom senso e a estrutura que adquirimos e nossa liberdade de escolha, formará nosso ser.

Agradecer a cada momento o lar que nos acolhe, nossos pais emprestados responsáveis pela nossa formação, aquele que recebeu de nosso Criador a missão de nos conduzir à evolução no planeta, para que possamos retornar ao mundo espiritual melhores, para sermos guias responsáveis daqueles irmãos em desenvolvimento.

Sempre haverá irmãos mais evoluídos que tem a missão de nos ensinar, sem ignorar que também suas falhas, são pessoas dignas da nossa mais rica e respeitosa atenção e benção. Agradecer também a extensão familiar que comungamos, nossos irmãos, tios, filhos, avós, todos que faz da nossa vida esse eterno ciclo do espírito rumo a felicidade. Sem ignorar os demais semelhantes responsáveis pelo equilíbrio e coadjuvantes em nosso crescimento. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário