sexta-feira, 27 de julho de 2012

Deus, amar e respeitá-lo, sem temer


Ao longo de toda humanidade ouvimos dizer temos que ter temor a Deus, no significado sugere-se, medo, susto, sentimento de reverência e respeito, tudo dentro de um único contexto.

Enfim, como podemos ter medo de alguém que nos presenteia todos os dias com as belezas do universo, da vida, do amor, um pai que entende cada um sem julgar, condenar ou usurpar qualquer condição de vida, que nos ensina o caminho da salvação através do código divino, expressando como devemos conduzir-la, de uma forma simples e fácil, como devemos nos amedrontar diante de tão magnânimo ser?

Tudo que somos e vivemos é fruto de sua obra, o que nos é destinado faz parte da evolução como criaturas, do mineral ao angelical. No mesmo instante que temos nossa programação espiritual, temos o livre arbítrio, direito esse que temos para conduzir nossas ações conforme desejamos e claro, colhendo o que plantamos e cultivamos, Deus não castiga, não pune, mostra e nos corrige a fim de não voltarmos a pecar e amargar o espírito no castigo da vergonha das más ações praticadas.

Somos criaturas em evolução, todos temos erros, até o mais evoluído ser tem suas fraquezas, nem por isso somos punidos e restringidos das nossas possibilidades de corrigir, o Criador nos oferece sempre a chance de arrepender de nossos pecados, sem que sejamos execrado da sua companhia, pelo contrario, mantém-se viva a chama do amor, do arrependimento. Com nossa saúde que nos oferece a força, os olhos para enxergar os erros e corrigi-los, os lábios para pedir perdão e ofertar amor, a respiração à encontrar o fôlego para continuar nossa caminhada à salvação, o olfato para sentir o cheiro do perfume do bem, a audição para aprendermos lições de amor e a consciência para ter a certeza que podemos galgar nossa felicidade sem temor ao Pai.

Por tudo isso meus irmão, jamais tenhamos medo de nosso Deus, nosso pai e amigo, devemos trocar a palavra temor por amor e respeito e acreditar que possamos vencer tudo com amor, auxilio, amizade e respeito. Devemos reverenciar sempre por sermos frutos da sua vontade. Não sejamos criaturas medíocres, nem insignificantes diante do pai, sejamos sempre importantes, principalmente aos nossos semelhantes, respeitando principalmente os pequenos fachos de luzes em nossas vidas, pois sem eles jamais seremos capazes de atingir a grandeza do espírito e da felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário