sexta-feira, 15 de junho de 2012

Jardineiros do espírito.


...
Quem nunca se deparou com uma linda roseira e ao tentar pega-la foi espetado pelo seu espinho? Creio que quase todos que tiveram o prazer de ter entre as mãos uma das mais belas formas da natureza.

A vida é como um botão de rosas, temos as nossas belezas, mas sempre estaremos em contato com os espinhos, geralmente a beleza da rosa dura pouco, assim como seu perfume, e seus espinhos permanecem intacto, assim é a evolução no planeta, haveremos momentos alegres e felizes das rosas e conviveremos sempre como os espinhos. Muitos se perguntam, não faço mal a ninguém e nada para mim da certo, são os espinhos que devemos galgar para alcançar a evolução do espírito e da existência. Assim como tudo que passamos, indiferente dos pormenores das ações. Os belos momentos da vida devem ser aproveitados ao Maximo da sua magnitude e aprendendo com os espinhos o caminho das rosas.

De certo que tudo que temos e conquistamos faz parte dos propósitos de cada ser, temos uma casa apropriada para nos abrigar, um emprego para nos sustentar, uma família para amar, uma vida para desfrutar, há quem busca incessantemente a prosperidade material e esquecem muitas vezes da essência do bem, que é o amor e ao agradecimento do que possuem e dados pelo senhor para nos desenvolver como seres, essa proporção passa por todas as criatura detentoras de evolução, animais, vegetais, materiais, humanos.

A pura e verdadeira felicidade é um caminho espinhento, é uma estrada com dor, choro, dificuldades, lutas, superação, sobrevivência, são experiências fundamentais para que alcancemos a rosa, ou seja, a felicidade plena. Muitas encarnações serão necessárias para que cheguemos ao topo da evolução e poder alcançar o reino de nosso pai na eterna felicidade. Por isso a necessidade de começar a retirar muitos espinhos da nossa vida, mas cada um será responsável de retira-las, sendo o eterno jardineiro do espírito.
... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário