terça-feira, 26 de junho de 2012

A beleza por outro anglo


Claudio é um rapaz forte, de pouca badalação, gosta de sair com os amigos para ambientes sossegados, jamais se envolveu em confusão, é um rapaz temente a Deus, e segue a risca todo o ensinamento do pai. Mas tem um problema grave, não gosta de se envolver com pessoas tidas com esteticamente feias, seja mulher, seja homem, sempre desprezava.

Varias mulheres se encantavam pelo rapaz, mas ao ver que fisicamente não o agradava, em imediato descartava qualquer avanço da paquera.

Num determinado momento de sua vida, cursando a medicina, eis que inicia a residência obrigatória da universidade. Feliz com a primeira oportunidade, Claudio se depara com pessoas de todos os tipos e natureza, seu preconceito o dominava, atendia bem as consideradas bonitas e com descaso os menos favorecidos de beleza estética. Ao observar o rapaz, o diretor do conceituado hospital lhe chama a seu escritório e inicia a conversa.

- Claudio tenho observado seu comportamento, tenho reparado que claramente tem feito distinção dos pacientes, atende bem quem é bonito e mal quem você acha que é feito, porque que faz isso?

- Dr. Almeida, não sei o que ocorre comigo, mas desde novo não gosto de lidar com pessoas feias.

- Olha Claudio, nossa profissão e na vida, convivemos com pessoas de todo tipo, já imaginou que uma pessoa dessa que você acha feia pode um dia ser essencial na sua vida? Então meu rapaz, trabalhe isso, senão vou ser obrigado a afastá-lo e colocar tudo isso no seu prontuário.

O rapaz assustado, sai da sala e depara com uma senhora idosa, negra, que lhe chama. Ao atende-la pede que a ajude no seu mau estar, o rapaz sensibilizado prescreve um medicamento e de pronto a velha senhora melhora, e vai ao seu encontro e lhe abençoa, e entrega a ele uma foto de Nossa Senhora Aparecida e diz ao rapaz.

- Meu filho, pude perceber que estava com problemas ao sair daquela sala, mas o meu era muito maior que era minha dor física e você me curou, por isso meu filho tenho certeza que você também pode-se curar, não sei qual é o seu problema e nem quero ser indelicada em perguntar, mas saiba que assim como somos limitados, seja em qual circunstancia for, você sempre terá alguém que possa contar, e nesse caso conte com Jesus sempre, que cura tudo o que esta passando.  

A senhora o despediu com um belo sorriso e abençoando o rapaz.

Muitas vezes temos enfermidades que vão alem de dores físicas, é a enfermidade do preconceito e de traçar perfis a nos acompanhar, nem tudo nessa vida que se reluz é ouro, seja um negro, um branco, um índio, um mendigo, um afortunado, um feio, um bonito, um deficiente, um eficiente, mau cheiroso, um perfumado são pessoas com capacidade de ser anjos enviados pelo senhor em nossas vidas, muitas vezes a nos auxiliar e salvar em situações de perigo, por isso não devemos buscar na beleza exterior a escolha para nossa caminhada, nem de quem vamos relacionar, devemos aprofundar e mergulhar no interior de quem quer se seja, para extrairmos a jóia mais rara de um ser, o bem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário