quarta-feira, 30 de maio de 2012

Levanta-te


...

Jesus quando soube da morte de Lazaro se chateara e fora ao tumulo do amigo, ao chegar pediu que retirasse a pedra que fechava a entrada do sepulcro e invocou-o a sair, e Lazaro assim o fez, levantou e saiu a seu encontro.

Muitas mortes em nossas vidas são fruto das escolhas que nos colocamos, a tumba sem que tenhamos desencarnado do corpo físico, é a morte do coração, da sensibilidade, das ações que praticamos, a morte do amor; qual ser não se aprisiona em detalhes e gestos ao longo da vida e com essas praticas se entranham ao mais profundo abismo do vale do sofrimento inconsciente e consciente das ações, são os preconceitos que impregnam nossa alma, nossa existência, limitações que nós mesmos colocamos, frutos da grossa camada materialista que aprisionam nossas mentes, não enxergamos no próximo a figura de Cristo, na sensibilidade, no amor, na tolerância, no respeito e no desprendimento material, matamos nossa existências nesta morte eterna a cada dia.

Não é fácil conviver com as diferenças alheias, assim como as pessoas não são obrigadas a aceitar nossa natureza, cada um escreve no fabuloso livro da vida, sua historia, somos protagonistas de todas as ações que praticamos na certeza de findar na salvação. Para isso as prisões da alma devem ser lavadas e soltas no amor ao Pai Celestial, permitir a entrada da sua salvação em nossos corações e em nossas vidas. Mas saibam todos, Deus é muito maior que as nossas limitações, nos compreendem em nossas fraquezas, mas exige de todos nós, o nosso respeito a todas as criaturas possuidoras de vida.

Por isso não matemos nossa existência, fruto da inveja, da soberba, da ira, do egoísmo, do desalento ao semelhante em suas dificuldades, atendamos o chamado de Cristo que nos convida a sair desta tumba e ir ao seu encontro na salvação da eternidade. 

...

Nenhum comentário:

Postar um comentário