terça-feira, 20 de setembro de 2011

Somos todos motoristas de nossas próprias vidas, somente cada um tem o poder de direcionar os caminhos nesta estrada. Não dependa de outras pessoas, pois senão tudo aquilo que poderia ter sido seu corre o risco de ser aproveitado por outro.

Dr Bezerra de Menezes

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

...
Sergio e Luiza são casados a mais de 48 anos,já com os 3 filhos criados, formados, cada um cuidado das próprias vidas, por escolha o amoroso casal vive numa casa simples numa região quase nospita no interior de Minas Gerais, ambos vivem um cotidiano normal para os padrões da cidade, mas algo que nunca falara no lar, fora o amor e o respeito, aos domingos era sagrado a pratica dos ensinamentos católicos e não faltava a uma única missa. Após recebiam os amigos que tinham na cidade para um bate papo e o cafezinho com pão de queijo e muitos causos.

Num determinado dia da semana, Sergio prestava serviços voluntários na igreja prestando assistência aos idosos da casa de repouso mantido pela instituição, e Luiza sempre ficara em casa cuidando dos afazeres domésticos e em uma dessas missões Sergio voltara mais cedo para casa e começara a ajudar Luiza nas tarefas diárias, neste dia Luiza estava preparando um jantar especial, pois trata-se de mais um ano de vida matrimonial e preparavam para comemorar entre os amigos, no corre corre e num lapso de distração, Luiza esbarrara na panela fervente, fazendo com que toda fritura espalhasse pela cozinha, e Sergio desesperado para socorrer sua esposa, caíra sobre o fogão e com isso o pano que estava ao lado fora atingido pelo fogo e com isso começara um incêndio de grandes proporções, Sergio e Luiza no desespero se machucaram bastante, contaram com a assistência dos vizinhos para apagar o fogo e socorre-los, Luiza fora a grande prejudicada todo seu rosto desfigurara pelas chamas e Sergio sofreara algumas queimações, mas poucos ferimentos, mas soubera da situação de Luiza e com coração apertado e em acordo com os médicos, decidiram ajuda-la, a partir daquele momento Sergio ficara cego.

Luiza ficara mais de um mês internada e já soubera da cegueira de seu marido, fora de perigo, mas com rosto completamente queimado frente ao acidente e não tendo recursos a qualquer cirurgia reparadora aliviara-se pelo fato de seu esposo esta cego e não viria tamanha deformação de seu rosto, já em alta, ambos voltam para casa e com ajuda dos amigos conseguem reerguer a casa novamente, e continuara a vida, Sergio dependendo de sua esposa para realizar as atividades e ela com a ajuda limitada que podia oferecer. Durante este tempo recebera a visita dos filhos somente uma vez, que no primeiro momento ofereça ajuda e com a vida em atividade os limitaram a ajuda oferecida. E ambos contavam com um ao outro e auxilio dos amigos que sempre os prestaram a doação humana.

Mais quinze anos se passaram, mais idosos, Luiza fora remetida a uma doença em decorrência as queimaduras, ficando assim impossibilitada as atividades domesticas e Sergio dentro das limitações da cegueira procurava ajudar Luiza em todos os sentidos e presenciava todo sofrimento de Luiza e buscara aliviar para ter dias mais confortáveis e sempre dormindo ao seu lado, naquela sexta feira a noite Sergio chega perto da cama de Luiza e diz,  minha amada, a vida nos tirou a beleza, a força do corpo e das pernas e a você a limitação do seu corpo, mas nunca conseguira tirar o nosso amor, pois esse é mais forte que qualquer doença e qualquer força do mal, te amo;  neste momento Luiza abrira os olhos e lagrimas desciam e num sorriso dissera  te amo; neste momento seus olhos cerraram para a vida e Sergio em prantos chorara com uma criança a morte de sua amada.

Na manha seguinte ligara para todos os filhos que chegaram para a despedida da velha mãe, a tristeza tomavam conta de todos e ia se findando os últimos instantes do corpo em terra, antes de fechar a urna Sergio se aproxima e retira os óculos e com as lagrimas descendo a beija pela ultima vez, nesse instante aos amigos e filhos admirados perguntam-lhe?  O que esta acontecendo? É um milagre...  Sergio serenamente diz:  desde o acidente que apagara a beleza do rosto de Luiza e com sabia que sofreria por vê-la daquela forma, a partir daquele momento decidir que ela viria meus olhos de outra maneira, ou seja, o amor do meu coração que esse nunca se apagara nem mesmo pelas circunstancias que a vida lhes reservaram, pois o amor verdadeiro é aquele que não vemos e sim aquele que nasce pelos olhos do coração, onde não precisa de óculos, beleza e formas. Simplesmente existe.
...

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

...

Todas as experiencias na vida, mesmo negativas, serve para nosso crescimento, pessoal, humano e espiritual.

Dr Bezerra de Menezes

...